Monge se isola em topo de rocha na Geórgia

Maxime Kavtaradze, de 55 anos, está reconstruindo um monastério em Chiatura, área remota do país

BBC Brasil |

selo

Um monge ortodoxo da Geórgia decidiu se isolar do mundo e morar no topo de uma rocha. Maxime Kavtaradze, de 55 anos, está reconstruindo um monastério em Chiatura, uma área remota do país.

BBC
o próprio monge é quem leva para o alto cada uma das pedras usadas na construção
Cerca de 450 prédios, entre igrejas e monastérios, foram reconstruídos no país nos últimos cinco anos, com financiamento do governo georgiano. Mas o trabalho no topo da rocha é mais difícil e já dura 13 anos. É o próprio monge quem leva para o alto cada uma das pedras usadas na construção.

Um outro monge viveu no monastério há 500 anos e a sua ossada ainda está guardada no local. Kavtaradze diz que quer ficar no topo da rocha e ainda está esperando a bênção do líder da Igreja Ortodoxa.

A reconstrução do monastério do topo da rocha é parte do renascimento da Igreja Ortodoxa da Geórgia que, com o financiamento do governo e mais fiéis, viu sua popularidade aumentar.

    Leia tudo sobre: geórgiamonge

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG