Menino com traqueia ultrafina tem alta após operação pioneira

O britânico Ciaran Finn-Lynch, de 11 anos, recebeu em março o primeiro transplante do órgão

BBC Brasil |

selo

O britânico Ciaran Finn-Lynch, de 11 anos, que em março se tornou a primeira criança a sofrer um transplante de traqueia, teve alta do hospital para crianças de Great Ormond Street, em Londres, e voltou para casa na Irlanda do Norte neste fim de semana.
Ciaran nasceu com uma traqueia de apenas um milímetro de largura e sobreviveu durante anos graças a instrumentos que alargavam o órgão.

No entanto, eles também causavam sangramentos frequentes e lesões. Em março, ele recebeu o transplante inédito, que utilizou a traqueia de um doador italiano e uma técnica que combinou células-tronco do próprio menino para diminuir o risco de rejeição. Há quatro semanas, os médicos declararam que a operação foi bem-sucedida. "Ciaran atravessou algumas importantes operações em sua vida, mesmo antes do transplante de março. Ele é forte e manteve o astral alto durante todo esse tempo. Há duas semanas, teve uma aula de música ainda na UTI, onde tocou bateria e simplesmente adorou", afirmaram os pais do menino, Colleen e Paul.

A complicada operação de transplante foi realizada pela equipe do professor Martin Elliott, do hospital britânico, com o apoio de Paolo Macchiarini, pesquisador de células-tronco do hospital universitário Careggi, de Florença, e outros especialistas londrinos. Do órgão doado, foram retiradas células do doador, deixando apenas a armação de colágeno.

Foram então injetadas células-tronco do garoto na armação. Ciaran nasceu com estenose traqueal congenital, uma malformação rara caracterizada pela estreita via aérea. Quando nasceu, a traqueia media apenas 1 milímetro de largura. "É como respirar através de um canudo", afirmou um comunicado do hospital.

    Leia tudo sobre: transplantetraqueia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG