Marido é acusado de assédio por expor na internet caso de esposa com chefe

Advogados acreditam que caso pode ajudar a definir os limites da livre expressão na internet

BBC Brasil |

selo

Um marido traído foi acusado, na Grã-Bretanha, de assediar o ex-amante da esposa divulgando detalhes do caso dos dois usando twitter, blogs e vídeos online. O bombeiro hidráulico e empresário Ian Puddick, de 41 anos, descobriu que sua esposa, Leena Puddick, mantinha um romance com seu então chefe, Timothy Haynes, após ler uma mensagem de texto em seu telefone celular em 2009.

PA
O bombeiro hidráulico e empresário Ian Puddick, que é acusado de usar a internet para assediar o ex-amante de sua esposa
Puddick teria se vingado telefonando para amigos e colegas de trabalho de Haynes e publicando detalhes tórridos do romance na internet. "Acho que a maior parte do país - graças à internet - sabe que tive um caso", disse Haynes, que teria perdido o emprego por causa do relacionamento com Leena.

Haynes, que também é casado, disse ao tribunal que ele e a esposa precisaram de terapia depois do "constrangimento e vergonha" a que foram expostos. Puddick foi acusado de assédio, e o caso está sendo julgado em um tribunal em Londres.

'Assédio'

O caso teria começado em 2002, depois que Haynes e Leena, que era sua assistente pessoal, mantiveram relações sexuais em uma festa de Natal do escritório. O tribunal ouviu detalhes de e-mails e mensagens íntimas que Haynes mandou a ela durante os anos em que mantiveram o romance.

O advogado de Puddick descreveu Haynes como "desonesto" e disse que ele "sofreu o mesmo grau de assédio que um ladrão que é pego pela polícia", mas Haynes alegou que sua vida foi seriamente afetada pela campanha de Puddick.

"Todos os meios, inclusive Twitter, foram usados para produzir informações sobre mim e o caso. Tudo isso está causando angústia e preocupação à minha mulher. Estamos muito nervosos, dada a natureza explícita do website, pelo fato de que crianças podem ter acesso a ele", disse.

Polícia

Haynes fez uma primeira reclamação à polícia em 2009, após receber mensagens e telefonemas, mas abandonou o caso em uma suposta tentativa de deixar o incidente para trás. Ele voltou a procurar a polícia em 2010, depois que Ian Puddick criou websites com detalhes do romance.

Os Puddick estão agora juntos novamente, enquanto a esposa de Haynes, Annja, ficou ao lado do marido o tempo todo. A batalha legal está sendo vista por advogados como um caso que pode ajudar a definir os limites da livre expressão na internet.

    Leia tudo sobre: grã-bretanhareino unidotwitterblogvídeo online

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG