Mãe faz apelo por 'cobaia humana' desaparecida

Infectado com protozoário da malária, enfermeiro Matthew Lloyd corre risco de morte se não aparecer nas próximas horas

BBC Brasil |

selo

BBC
Matthew Lloyd, 35 anos, participava de testes clínicos
A mãe de um britânico desaparecido, que participava de testes clínicos e foi infectado com protozoário causador da malária, fez um pedido emocionado para que seu filho entre em contato com a polícia o mais rápido possível.

O enfermeiro Matthew Lloyd, de 35 anos, corre risco de morte se não aparecer nas próximas horas. Na quinta-feira, Lloyd, que vive em Southampton, no sul da Inglaterra, faltou ao tratamento em Oxford. Ele ligou para o trabalho avisando que estava doente e desde então não foi mais visto.

A mãe do enfermeiro, Doreen Holland, da cidade britânica de Somerset, pediu que o filho procurasse ajuda médica caso não se sentisse bem. "Todos nos preocupamos com você e só queremos saber se você está bem, queremos você de volta são e salvo", disse Holland. "Nós te amamos, filho".

Buscas

A polícia britânica deu início a buscas, correndo contra o tempo para encontrar a "cobaia humana", porque existe o risco de o enfermeiro vir a falecer em decorrência da doença se não for tratado com urgência.

No domingo à noite, uma foto do enfermeiro foi divulgada para ajudar o público a identificá-lo.
"Mesmo o menor detalhe poderia se mostrar crucial na busca por Matthew para que ele possa receber a medicação que lhe salvará a vida", disse o invesgtigador Dave Jackson.

Pistas

Segundo a imprensa britânica, a polícia está seguindo pistas deixadas pela utilização do telefone celular do enfermeiro e os saques realizados em sua conta bancária.

A polícia acredita que Lloyd possa ter viajado para Londres. Também há indícios de que ele viajou em direção ao norte e pode ter estado em Birmingham, cerca de 200 quilômetros ao norte de Londres. O enfermeiro também teria ligações com a cidade de Oxford, devido aos testes clínicos, e na Cornualha.

"Nossa preocupação com a saúde de Matthew é crescente porque ele precisa de medicação urgente", disse o detetive.

    Leia tudo sobre: cobaia humanapolíciatratamentobuscasreino unido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG