Líder oposicionista iraniano alega estar sob prisão domiciliar

Ex-candidato à Presidência Mir Hossein Mousavi diz que medida pretende impedi-lo de participar de comício em apoio aos egípcios

BBC Brasil |

selo

O líder oposicionista iraniano e ex-candidato à Presidência Mir Hossein Mousavi afirmou, por meio de seu site oficial, que foi colocado sob prisão domiciliar nesta segunda-feira pela polícia do país. A página afirma que a medida pretende impedi-lo de participar de um comício em Teerã, em apoio aos protestos no Egito.

Segundo o site, a polícia usou veículos para bloquear a passagem que leva à casa de Mousavi, além de desconectar suas linhas de telefone convencional e celular.

Esta é a última em uma série de detenções de pessoas ligadas a Mousavi e ao líder oposicionista Mehdi Karroubi, que também está em prisão domiciliar. Na semana passada, diversos aliados próximos de Mousavi foram detidos.

Vários grupos de oposição ao regime iraniano pretendem fazer parte do protesto, embora autoridades do país tenham proibido a manifestação.

O correspondente da BBC em Teerã Mohsen Asgari afirma que uma garota subiu em uma grua no centro de Teerã na manhã desta segunda-feira e começou a convocar as pessoas para participar do comício. Ela ameaçou se matar caso policiais tentassem chegar perto dela, mas depois acabou detida, segundo diz o correspondente da BBC.

"Manobra política"

Embora o Irã apoie publicamente o levante popular egípcio, que derrubou o presidente Hosni Mubarak, o governo de Mahmoud Ahmadinejad afirma que os comícios no país são uma "manobra política" de Mousavi e Karroubi.

As autoridades iranianas aumentaram a segurança na capital, bloqueando o acesso a sites e prejudicando o sinal de emissoras de TV via satélite.

Analistas afirmam que o governo de Teerã está tentando impedir os grupos de oposição de explorar os protestos do Egito para evitar novas manifestações populares no Irã, a exemplo do que ocorreu em 2009 - depois da contestada reeleição de Ahmadinejad, que derrotou Mousavi.

    Leia tudo sobre: irãegitomousavimundo árabeprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG