Lei de imigração leva milhares às ruas em protestos no Arizona

Manifestantes contrários à lei realizaram uma marcha pelas ruas de Phoenix até a praça em frente ao prédio do Congresso estadual

BBC Brasil |

selo

Milhares de pessoas participaram de passeatas no sábado em Phoenix, capital do Arizona, contra e a favor da nova lei de imigração do Estado americano.

Reuters
Uma das organizadoras do protesto disse que a marcha reuniu mais de 50 mil pessoas, vindas de 22 Estados americanos
Na manhã de sábado, manifestantes contrários à lei realizaram uma marcha de três horas pelas ruas da cidade até a praça em frente ao prédio do Congresso estadual.

Uma das organizadoras do protesto, Saraih Uribe, disse à BBC Brasil que a marcha reuniu mais de 50 mil pessoas, vindas de 22 Estados americanos.

Os manifestantes planejavam permanecer concentrados no local até o fim da tarde, para uma programação que inclui discursos de ativistas contrários à nova lei e shows de artistas latinos.

Perto dali, no Estádio de Tempe, nos arredores da capital, defensores da lei contavam reunir 10 mil pessoas a partir do fim da tarde, em protesto ao boicote lançado por diversas cidades contra o Arizona e que já provocou prejuízos de milhões de dólares ao Estado.

Mais de dez cidades americanas já anunciaram boicotes contra o Arizona por causa da nova lei, cancelando negócios, viagens e eventos no Estado.

Polêmica

O Arizona tem sido palco de inúmeros protestos desde que a nova lei de imigração foi assinada pela governadora Jan Brewer, no fim de abril.

A lei SB 1070 torna crime a presença de imigrantes ilegais no Estado e dá à polícia o poder de parar, revistar e exigir documentos de qualquer pessoa sobre a qual haja "suspeita razoável".

A nova legislação só entra em vigor no dia 29 de julho, mas desde seu anúncio tem provocado polêmica dentro e fora dos Estados Unidos.

Os críticos afirmam que a lei é discriminatória e vai afetar principalmente a população hispânica.

Até mesmo o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já fez críticas à lei, e o Departamento de Justiça americano estuda a possibilidade de contestar legalmente a legislação.

Nesta semana, chefes de polícia de diversas grandes cidades americanas, entre eles o presidente da Associação dos Chefes de Polícia do Arizona, John Harris, foram a Washington para expor ao secretário de Justiça, Eric Holder, as suas preocupações com a lei.

Alguns policiais temem que ela possa quebrar a confiança da comunidade na polícia, além de mobilizar recursos que deveriam estar sendo usados no combate ao crime.

No entanto, pesquisas de opinião revelam que muitos americanos apoiam a nova lei do Arizona.

Os defensores da medida associam a onda de imigração ilegal à criminalidade no Estado e afirmam que a lei pode combater o problema.

    Leia tudo sobre: Arizonaimigração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG