Lama tóxica provoca estado de emergência na Hungria

Das 7 mil pessoas afetadas pelo desastre, ao menos três morreram e 120 ficaram feridas no país do leste europeu

BBC Brasil |

selo

A Hungria declarou nesta terça-feira estado de emergência em três condados devido a um vazamento de lama tóxica de uma usina química, que já matou três pessoas e feriu 120 no oeste do país. A lama vermelha escapou de um reservatório que explodiu e se espalhou por sete vilas e cidades.

Na cidade de Devecser, o rio de lama chegou a ter 2 metros de profundidade. Acredita-se que as três vítimas fatais tenham se afogado, mas a causa das mortes ainda não foi determinada oficialmente.

Cerca de 700 mil metros cúbicos de lama contendo a substância química alumina escaparam da usina, que fica a 160 km da capital Budapeste. Sete mil pessoas já foram afetadas pelo desastre.

Nos municípios afetados, pelo menos 390 moradores foram realocados e 110 foram resgatados de locais inundados, de acordo com o Diretório Nacional Geral para Administração de Desastres da Hungria. Outras seis pessoas estão desaparecidas.

Sem previsão

A lama estava em um reservatório na usina Ajkai Timfoldgyar, na cidade de Ajka. A polícia afirmou já ter confiscado documentos da sede da empresa MAL Rt, responsável pelas instalações.

Em comunicado oficial, a empresa disse que, na segunda-feira, quando teria sido feita a última inspeção no reservatório, não havia sinais de perigo. Eles afirmaram ainda que, pelos padrões europeus, a lama não era considerada perigosa.

No entanto, o prefeito da cidade de Devecser, Tamas Toldi, declarou que cerca de 90 pessoas foram enviadas ao hospital local com queimaduras químicas.

A substância presente na lama, a alumina ou óxido de alumínio, é usada como base um produtos de cerâmica industrial e como um aditivo em processos químicos.

De acordo com o correspondente da BBC em Budapeste Nick Thorpe, semanas de chuvas pesadas podem ter provocado o rompimento do reservatório.

Assista ao vídeo:

    Leia tudo sobre: hungriavazamentocontaminação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG