Ladrões cavam túnel e roubam banco no centro de Paris

Um grupo de ladrões cavou um túnel e conseguiu chegar ao cofre de uma agência do banco Credit Lyonnais no centro de Paris, esvaziando quase 200 cofres particulares, de acordo com a polícia da França. O prejuízo com o roubo ainda está sendo calculado, mas pode chegar a dezenas de milhões de dólares.

BBC Brasil |

Os ladrões levaram dinheiro, joias e outros objetos dos clientes mais ricos, no que a polícia francesa descreveu como "um trabalho de profissionais".

Eles conseguiram entrar na agência, perto da ópera de Paris, ainda na noite de sábado, usando equipamentos de construção para abrir buracos e demolir paredes.

Ao entrar, o grupo dominou e amarrou um segurança e passou nove horas dentro do banco antes de incendiar o local na hora em que saiu da agência, o que disparou os jatos d'água do sistema contra incêndio e destruiu provas e vestígios que pudessem ter sido deixados no local.

Adega

Um porta-voz da polícia francesa afirmou que os ladrões "entraram (no banco) por volta das 22h do sábado e saíram às 7h do domingo".

O grupo entrou na agência do Credit Lyonnais através da adega de um prédio vizinho, cavando túneis e abrindo um buraco em uma parede de 80 centímetros de espessura para entrar no banco, que passava por uma reforma.

O segurança que foi rendido pelo grupo escapou sem ferimentos, segundo informações da polícia.

A polícia entrou no prédio da agência bancária apenas na segunda-feira, quando o local já estava seguro.

A imprensa francesa comparou o roubo no Credit Lyonnais ao famoso Caso Spaggiari, que foi chamado de o roubo do século no país, realizado por um grupo liderado por Albert Spaggiari, em Nice, sul da França, há 34 anos.

O grupo passou semanas cavando nos esgotos até chegar ao cofre do banco Société Générale, onde conseguiu arrombar 400 cofres durante o feriado de 14 de julho de 1976, data das festividades nacionais que celebram a queda da Bastilha. O grupo conseguiu levar 50 milhões de francos.

Spaggiari foi preso meses depois, mas conseguir fugir durante seu julgamento, pulando pela janela da sala do tribunal. Ele fugiu em uma motocicleta que estava esperando do lado de fora e nunca mais foi capturado.

Leia mais sobre roubos

    Leia tudo sobre: frança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG