Lacoste quer impedir atirador norueguês de usar marca, diz jornal

Anders Breivik, que deixou 77 mortos na Noruega em julho, foi fotografado usando roupas Lacoste desde que foi preso

BBC Brasil |

selo

Reuters
Norueguês Anders Behring Breivik, homem acusado pelo massacre na Noruega, é visto dentro de veículo ao deixar corte onde teve sua primeira audiência em Oslo (27/7)
A empresa francesa Lacoste teria pedido para a polícia da Noruega impedir que Anders Breivik , o extremista que admitiu ter deixado 77 mortos em um ataque duplo em julho no país, use roupas da marca durante seu julgamento, segundo o jornal norueguês Dagbladet.

Breivik foi fotografado usando roupas Lacoste desde que foi preso. Quando foi levado para interrogatório, ele usava um blusão vermelho da marca. Ele também foi fotografado usando uma malha Lacoste preta.

"Sim, fomos contactados pela Lacoste, mas o que eles pediram permanece entre nós", disse ao jornal o promotor-chefe do caso, Christian Hatlo.

A Lacoste não comentou os relatos de que estaria preocupada com a associação de Breivik com a marca. Neste mês, a marca americana Abercrombie and Fitch ofereceu dinheiro para que participantes de um reality show da MTV não usassem suas roupas.

A empresa disse que a associação com os participantes, baladeiros e bagunceiros, seria contra a "natureza" da marca e poderia "causar desconforto" para seus fãs.

    Leia tudo sobre: noruegaexplosãoosloutoyanoruega sob ataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG