Juiz descarta prisão para meninos de 11 anos condenados por tentativa de estupro

Britânicos atacaram menina de 8 anos; eles foram sentenciados a três anos em regime de liberdade condicional sob supervisão

BBC Brasil |

selo

Dois meninos de 11 anos de idade condenados pela tentativa de estupro de uma menina de oito anos em um parque no oeste de Londres foram sentenciados a uma pena de três anos em regime de liberdade condicional, em que ficarão sob supervisão das autoridades.

A vítima foi levada para um hospital com dores no abdômen em outubro passado, depois de contar à sua mãe que havia sido estuprada perto de casa. Os meninos, que na época tinham 10 anos de idade e cujos nomes não podem ser revelados, foram considerados culpados de duas acusações de tentativa de estupro depois de um julgamento na corte de Old Bailey, encerrado em maio passado.

Os réus, que negam as acusações, foram inocentados de estupro. Os advogados de Defesa argumentaram que os meninos tinham apenas "feito bobagem" ou estavam "brincando de médico". Ao anunciar a sentença, o juiz Saunders rejeitou as alegações.

"Não aceito que o que tenha ocorrido tenha sido apenas uma brincadeira, mas acredito que vocês não tenham se dado conta da seriedade de seus atos", disse o juiz aos meninos. Ao determinar a ordem de supervisão, o juiz afirmou que impor uma pena de prisão seria "contraproducente" e não seria a melhor sentença para os meninos. O juiz acrescentou que os dois garotos deverão entrar para o registro de criminosos sexuais por dois anos e meio.

'Ajuda merecida'

As mães dos réus, que também deverão ficar sob supervisão por 12 meses, terão de notificar as autoridades sobre o paradeiro dos meninos. Ao falar da vítima, o juiz afirmou: "Todos terão compaixão por ela pelo que ela passou." "Não apenas pelo que ela passou sendo vítima desses crimes, mas também por ter de depor sobre eles." "Eu espero que ela receba toda a ajuda que, sem dúvida, merece, para superar a experiência."

Durante o julgamento, os jurados ouviram como os meninos atraíram a menina para um edifício e a levaram por uma escada, um elevador e a lixeira do prédio, antes de continuar o ataque em um descampado.

A menina, que depôs por uma ligação em vídeo, afirmou que os meninos jogaram seu patinete em um arbusto e se recusaram a pegá-lo, a menos que ela fizesse o que eles dissessem. O modo como o processo foi conduzido foi criticado por alguns especialistas, que pediram mudanças na maneira como as crianças são tratadas em cortes criminais.

A comissária para crianças da Inglaterra, Maggie Atkinson, elogiou a sentença: "O juiz reconheceu que os meninos são muito jovens e ditou a sentença de modo adequado (à idade dos réus)." "As crianças que cometem erros devem enfrentar as consequências de seus atos de modo apropriado à sua idade e à gravidade do crime que cometeram."

    Leia tudo sobre: grã-bretanhaestuprocrianças

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG