passos para construção de confiança mútua aos EUA - BBC - iG" /

Israel propõe passos para construção de confiança mútua aos EUA

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, propôs uma série de medidas de construção de confiança retomar as negociações de paz com os palestinos, em uma conversa telefônica nesta quinta-feira com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton. Nenhum dos dois países divulgou detalhes sobre as medidas propostas por Netanyahu.

BBC Brasil |

Segundo o porta-voz do premiê israelense, Nir Chefetz, os passos sugeridos por Israel representam "um esforço real para auxiliar o governo americano na renovação das negociações através de medidas de construção de confiança com a Autoridade Palestina".

O porta-voz do departamento de Estado, PJ Crowley, afirmou que Washington "revisará a resposta do premiê israelense e continuará as discussões com os dois lados para manter o andamento das negociações".

Segundo Crowley, o enviado especial dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell, deve se encontrar com Netanyahu e com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, na região neste final de semana.

Resposta
Na segunda-feira, Crowley afirmou que os Estados Unidos esperavam uma resposta "formal" do governo de Israel sobre seu comprometimento com as negociações de paz.

De acordo com ele, Hillary teria conversado com Netanyahu sobre a construção de 1,6 mil novas casas em Jerusalém Oriental, aprovada pelo governo israelense. A secretária americana teria afirmado que o anúncio havia prejudicado a relação entre os dois países e a confiança no processo de paz.

Na ocasião, Hillary pediu uma resposta formal de Israel.

Com o anúncio das novas construções, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, se retirou das negociações, e Israel decretou o fechamento temporário do acesso à Cisjordânia e o aumento do policiamento em Jerusalém, acirrando a tensão entre os dois lados.

A resposta do governo isralense ocorre um dia antes de um encontro do chamado Quarteto para o Oriente Médio - Estados Unidos, União Europeia, ONU e Rússia, do qual Hillary Clinton vai participar.

Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse que representantes do quarteto "procurariam uma saída para o impasse perigoso no processo de paz".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG