Israel diz que investigará morte de ativista palestino

Tamimi morreu por lata de gás lacrimogêneo no rosto; imagens parecem contradizer regras de Exército de disparar contra manifestantes

BBC Brasil |

selo

AFP
Combinação de fotos mostra manifestante palestino Mustafa Tamimi antes (E) e depois de ser atingido por lata de gás lacrimogêneo disparada por Exército de Israel (09/12)
O Exército de Israel disse estar investigando a morte de um ativista palestino que morreu após ter sido atingido no rosto por uma lata de gás lacrimongêneo.

Imagens do incidente mostram Mustafa Tamimi, de 28 anos, recebendo o disparo à queima-roupa. O palestino integrava um grupo de ativistas que atiravam pedras contra veículos militares israelenses quando foi atingido.

De acordo com o correspondente da BBC em Jerusalém, Wyre Davies, as imagens parecem contradizer as regras do próprio Exército de Israel em relação a disparar gás lacrimogêneo contra manifestantes.

    Leia tudo sobre: israelpalestinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG