Irã está perto de construir arma nuclear, diz Rússia

Presidente Dmitri Medeved pede que diálogo com país persa seja retomado 'o mais rapidamente possível'

BBC Brasil |

selo

© AP
Medvedev discursa em Moscou
O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, disse nesta segunda-feira que o Irã está próximo de ter condições de construir uma arma nuclear e pediu que o diálogo com o país persa seja retomado "o mais rapidamente possível".

"Está claro que o Irã está chegando perto de adquirir um potencial, que em princípio, pode ser utilizado para uma arma nuclear", disse ele em pronunciamento transmitido pela TV russa. "Tenho dito a meus parceiros dos Estados Unidos, Europa e outros, em várias ocasiões que, como regra, as sanções não levam aos resultados esperados."

"No entanto, elas têm um certo sentido, que é (ser) um sinal da comunidade internacional para estimular o processo de negociações" disse ele. Ainda de acordo com o líder russo, se a diplomacia fracassar no caso das ambições nucleares do Irã, isso será "um fracasso coletivo".

Diplomacia

As declarações de Medvedev foram consideradas por analistas a indicação mais clara até o momento de que a Rússia estaria preocupada com as intenções do governo iraniano. No início de junho, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma nova rodada de sanções contra o Irã devido ao programa nuclear do país.

As sanções buscam pressionar o Irã a interromper seu programa de enriquecimento de urânio, já que parte da comunidade internacional suspeita que o governo iraniano planeje secretamente desenvolver armas atômicas. O Irã nega essas alegações e afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos.

Apesar das três rodadas anteriores de sanções, o governo iraniano tem até agora se negado a interromper o enriquecimento de urânio. As novas sanções foram aprovadas depois de o Irã ter firmado um acordo, mediado por Brasil e Turquia, em que se comprometia a enviar parte do seu urânio ao exterior em troca do material enriquecido, que seria usado em um reator em Teerã. Desde a aprovação das retaliações na ONU, o governo do Irã não retomou o diálogo com outros países.

    Leia tudo sobre: rússiairã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG