Inspeção descobre prostitutas, TVs e galos de briga em prisão no México

Polícia também encontra maconha e pavões em centro de detenção de Acapulco durante operação de transferência de presos

BBC Brasil |

selo

Uma inspeção surpresa em uma prisão no México revelou a presença de 19 prostitutas, cem televisões de plasma, dois pacotes com maconha, dois pavões e cerca de cem galos de briga. A informação foi divulgada pela polícia mexicana na segunda-feira.

A descoberta foi feita em uma prisão em Acapulco, quando a polícia preparava para transferir prisioneiros para um presídio de segurança máxima.

As autoridades também encontraram duas prisioneiras mulheres vivendo no setor masculino.

As prisões mexicanas são, em geral, superlotadas e sofrem com corrupção e motins. Em inspeções anteriores também foram encontrados itens de luxo. Em julho, autoridades encontraram no presídio de Sonora um esquema de sorteios que premiava prisioneiros com um cela equipada com geladeira, aparelho de DVD e ar condicionado.

O inspetor da Comissão Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, Hipólito Lugo Cortes, recentemente alertou para problemas semelhantes em cinco prisões no Estado de Guerrero, entre elas a de Acapulco.

Ele disse que os prisioneiros estão administrando diversos aspectos destes presídios, com pouco controle por parte das autoridades.

Segundo o jornal mexicano El Universal, 59 homens e uma mulher foram transferidos para outro presídio.

    Leia tudo sobre: méxicoprisãoacapulco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG