Incêndios e seca levam Rússia a suspender exportação de grãos

A Rússia é um dos maiores exportadores de trigo, centeio e cevada do mundo; incêndios florestais deixaram 50 mortos

BBC Brasil |

selo

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, anunciou nesta quinta-feira que a Rússia vai suspender as exportações de grãos até o final do ano por causa da seca e dos incêndios que vêm atingindo o país.

AFP
Russo tenta parar incêndio perto de vila de Golovanovo, na região de Ryazan
A Rússia é um dos maiores exportadores mundiais de trigo, centeio e cevada, e exporta os grãos principalmente para o Oriente Médio.

No ano passado, 25% da sua produção foi vendida para o exterior. Acredita-se que a onda de calor e os incêndios das últimas cinco semanas na Rússia possam reduzir as colheitas deste ano em até 30% no país, e o governo diz que quer manter a oferta e o preço do produto estável para a população. A proibição valerá entre os dias 15 de agosto e 31 de dezembro.

Preço

Putin disse que as reservas de grãos russas seriam enviadas para as regiões mais afetadas e pediu a países vizinhos que também exportam grãos, como Casaquistão e Belarus, que adotem medidas semelhantes. O governo russo luta para conter quase 600 incêndios que já mataram pelo menos 50 pessoas.

O anúncio de Moscou levou o preço do trigo à sua maior cotação em 23 meses, embora analistas digam que exista um excesso do produto no mercado, após colheitas recordes em 2008 e 2009 nos Estados Unidos, o maior produtor mundial. Os analistas afirmam que o preço do trigo deve subir levemente nos mercados internacionais antes de sofrer nova queda.

    Leia tudo sobre: rússiaincêndioexportaçãogrãos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG