Objetivo da medida, segundo o presidente venezuelano, é que os militares possam "viver com dignidade"

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou no domingo um aumento salarial de 40% para os integrantes da Força Armada Nacional Bolivariana (FANB). Segundo Chávez, a medida vai incluir todos as patentes e será retroativa a 1º de abril.

"O objetivo é que os salários dos militares não fiquem para trás e que eles possam viver com dignidade", disse o presidente ao anunciar o aumento em seu programa semanal de rádio, Alô, Presidente.

Com isso, um cadete passaria a ganhar cerca de 2.500 bolívares (aproximadamente US$ 540).

O salário mínimo na Venezuela passará a 1.220 bolívares (cerca de US$ 283) em setembro, após aumento de 25% anunciado em janeiro passado.

Gastos militares

O presidente venezuelano tem aumentado os gastos militares, principalmente em compras de armas russas.

A estimativa é de que, nos últimos quatro anos, as transações tenham chegado a US$ 4,5 bilhões.

No início de abril, a Rússia anunciou que os acordos de venda de armas entre os dois países poderia alcançar os US$ 5 bilhões.

Na época, Chávez negou saber quanto seu governo havia gasto, mas justificou as compras como uma necessidade do país de estar "equipado para sua defesa". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.