Uma série de ataques suicidas na cidade afegã de Kandahar matou pelo menos 30 e feriu mais de 40 pessoas neste sábado, segundo autoridades locais. O principal ataque ocorreu quando um carro chocou-se contra os muros da prisão de Kandahar.

O segundo homem-bomba detonou seus explosivos nas proximidades da casa do chefe do conselho da província, Ahmad Wali Karzai, o terceiro dirigia uma bicicleta e realizou a explosão perto de uma delegacia. O quarto homem-bomba atingiu a sede da polícia de Kandahar.

Karzai, meio-irmão do presidente do país, disse que a maior parte das vítimas eram civis e policiais, mas "havia um casamento próximo à delegacia, portanto muitas mulheres e crianças foram mortas"
Os muros da prisão não foram rompidos mas as explosões destruíram várias construções vizinhas.

Kandahar é considerada o berço e o maior reduto do Taleban. Segundo relatos não confirmados postados em web sites islâmicos, o grupo assumiu a autoria dos ataques.

Em junho de 2008 um ataque suicida destruiu os muros da prisão de Kandahar libertando centenas de prisioneiros, muitos deles, insurgentes ligados ao Talebã.

O chefe militar americano no Afeganistão, Stanley McChrystal, havia dito que Kandahar poderia se tornar um alvo para ataques do Talebã.

Mais cedo no sábado, a explosão de uma bomba matou seis pessoas que viajavam em um veículo civil no centro do país.

A explosão ocorreu ao mesmo tempo em que forças da Otan e afegãs realizam uma grande operação contra o Talebã na província vizinha de Helmand.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.