Fritzl diz que sonha com a liberdade para cuidar da mulher

Austríaco que abusou da filha por 24 anos concede primeira entrevista. Ele não recebe visitas nem cartas da família

BBC Brasil |

selo

Josef Fritzl, o austríaco que manteve sua filha por 24 anos presa em isolamento e teve sete filhos com ela, disse no que seria sua primeira entrevista desde que foi preso que sonha com a liberdade e que quer, no futuro, cuidar de sua mulher, Rosemarie. Fritzl, de 75 anos de idade, foi preso em 2008 e condenado a prisão perpétua pelo cativeiro da filha.

AFP
Austríaco Josef Fritzl confessou ter sequestrado e abusado sexualmente da filha durante 24 anos
Falando ao jornal alemão Bild, o austríaco disse que já escreveu oito vezes sem resposta à mulher e que, apesar disso, tem certeza de que ela ainda o ama. "Gostaria de, algum dia, cuidar de minha esposa porque ela sempre foi fiel a mim", disse ele, que está preso no presídio de segurança máxima de Stein, a 50 km de Viena.

Comédia

O austríaco responsabiliza as autoridades pelo fato de nem a esposa, de 55 anos de idade, nem qualquer de seus 13 filhos tê-lo visitado na cadeia.

Na entrevista, ele ainda descreve detalhes de sua rotina, como suas plantações de tomates e pimentões e o hábito de assistir programas de comédia na TV.

Fritzl pode pedir liberdade condicional após 15 anos de detenção, desde que especialistas em psiquiatria o aprovem para o convívio social.

Após o julgamento, em março de 2009, seu advogado declarou que Fritzl esperava ficar preso pelo resto da vida.

Ele foi condenado por estupro, incesto, escravidão e assassinato (de um dos sete filhos que teve com a filha).

A entrevista sugere que Fritzl esteja sendo mantido em separado dos outros presos por causa da natureza dos crimes. Ele é vigiado constantemente por dois guardas, para sua própria proteção.

    Leia tudo sobre: Josef Fritzlaustríaco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG