França emite primeira multa por uso de véu islâmico

Jovem de 27 anos foi parada na noite de segunda-feira em shopping center no subúrbio de Paris, no dia em que lei entrou em vigor

BBC Brasil |

selo

A polícia francesa emitiu a sua primeira multa a uma mulher que utilizava um véu islâmico cobrindo todo o seu rosto, prática que passou a ser proibida por meio de uma lei que entrou em vigor no país nessa segunda-feira.

A mulher de 27 anos foi parada na noite da segunda-feira em um shopping center localizado em Les Mureaux, subúrbio distante cerca de 39 km do centro de Paris. A polícia entregou à mulher um bilhete para pagamento de uma multa de 150 euros (cerca de R$ 343) ou para a matrícula em aulas de cidadania no prazo de um mês.

Já na manhã desta terça-feira, outra mulher cujo rosto estava totalmente coberto por um véu foi interpelada por policiais em uma rua do subúrbio parisiense de Saint-Denis. Levada a uma delegacia, ela foi somente notificada por escrito.

Polêmica

A França é o primeiro país europeu a banir o uso público dos véus. Segundo a nova lei, qualquer mulher - francesa ou estrangeira - que andar nas vias públicas ou parques usando vestimentas islâmicas como niqab (que cobre o rosto, deixando apenas os olhos à mostra) ou burca (que cobre tudo, deixando uma tela sobre os olhos) pode ser parada pela polícia e multada. Já as pessoas que forçarem uma mulher a usar o véu correm o risco de pagar uma multa ainda maior, além de pegar até dois anos de prisão.

O governo francês alega que os véus vão contra os princípios que guiam a vida em sociedade, além de relegar as mulheres a um status inferior, incompatível com as noções francesas de igualdade.

Muitos muçulmanos e diferentes ativistas criticaram a medida, embora a lei não faça uma menção específica a vestimentas islâmicas ou de qualquer outra fé.

Mais cedo na segunda-feira, duas mulheres usando véus foram detidas. A polícia alega que o motivo da detenção foi o fato de elas participarem de um protesto não-autorizado.

As orientações adotadas pela polícia indicam que as mulheres não devem ser obrigadas a remover os véus na rua. Se necessário, os agentes devem escoltá-las até uma delegacia, onde elas deverão descobrir seus rostos para identificação.

    Leia tudo sobre: véu islâmicofrançaparisgovernosarkozymuçulmanos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG