Fotógrafo passou dez anos em árvores para documentar espécies raras

Guido Sterkendries fotografou animais de florestas tropicais do Brasil e do Panamá

BBC Brasil |

Em estruturas de bambu ou madeira, Sterkendries chegou a passar até duas semanas a dezenas de metros de altura, à espera da imagem perfeita.


O fotógrafo testemunhou os efeitos do desmatamento e da poluição sobre ecossistemas frágeis.
Em áreas ainda intocadas no Brasil e no Panamá, ele contou com a ajuda de moradores e tribos locais para encontrar o melhor local para montar acampamento.


Para subir ao topo das árvores, Sterkendries usou uma combinação de cordas e roldanas.
Entre as fotos que tirou na floresta, duas se destacam: a de um sapo venenoso azul, no Panamá, que foi fotografado pela primeira vez por Sterkendries, e a do bugio do Pantanal, um macaco que habita o topo das árvores da região mato-grossense.


Em junho, o fotógrafo pretende viajar do delta do Rio Amazonas até sua nascente para observar os efeitos das áreas desmatadas ao longo do rio.

    Leia tudo sobre: CiênciaFotografiaAnimais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG