Foguetes lançados do Egito atingem cidades em Israel e na Jordânia

Artefatos atingem as cidades balneárias de Aqaba e Eilat, deixando um morto e quatro feridos

BBC Brasil |

selo

Cinco foguetes lançados a partir da Península do Sinai, no Egito, atingiram nesta segunda-feira as cidades balneárias de Aqaba, na Jordânia, e de Eilat, no sul de Israel. A cidade turística de Aqaba foi o principal alvo do ataque, atribuído por analistas militares a ativistas fundamentalistas islâmicos.

Dois foguetes atingiram o centro de Aqaba e explodiram perto de um dos principais hotéis da cidade, o Intercontinental, deixando um morto e quatro feridos . Outro foguete explodiu em uma área aberta na cidade de Eilat e outros dois caíram no Mar Vermelho.

Reuters
Destroço de carro destruído por ataque de foguete é visto perto de área de hotel na cidade de Aqaba, que fica na região do Mar Vermelho na Jordânia
As autoridades egípcias negaram que os foguetes tenham sido lançados de seu território e afirmaram que as forças de segurança do Egito exercem um controle rígido sobre as fronteiras na região. De acordo com a agência oficial de noticias egípcia, as autoridades disseram que "não há ativistas da Al-Qaeda no Egito".

'Questão de física'

Segundo o general da reserva israelense Amos Gilad, diretor do Departamento Político do Ministério da Defesa, "não há dúvidas de que os foguetes foram lançados a partir do Egito, é uma questão simples de física". Gilad também disse à radio estatal de Israel que os foguetes foram lançados por "elementos que são contra a paz e a estabilidade no Oriente Médio".

O ministro das Comunicações da Jordânia, Nabil El Sharif, confirmou que foguetes do tipo Grad (de produção iraniana) atingiram a cidade de Aqaba e disse que o lançamento não foi feito a partir do território jordaniano.

O Exército israelense entrou em contato com as tropas egípcias no Sinai e lhes pediu que localizem os lançadores dos foguetes. O presidente de Israel, Shimon Peres, condenou o ataque e afirmou que no Oriente Médio há uma "luta contínua entre o campo moderado e o campo extremista, que quer destruir qualquer chance de paz".

Explosão

Ainda nesta segunda-feira, uma forte explosão destruiu a casa de um dos comandantes militares do Hamas na Faixa de Gaza, deixando 24 feridos. Durante a madrugada, houve uma explosão na residência de Ala El Danaf, considerado um dos principais comandantes do Hamas. A razão da explosão ainda não está clara. O Hamas atribui a responsabilidade a Israel, mas as autoridades israelenses negam qualquer envolvimento na explosão e dizem que pode ter sido consequência de um "acidente de trabalho".

    Leia tudo sobre: fogueteEgitoJordâniaIsrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG