Fãs compram tanques de guerra britânicos

Colecionadores particulares restauram em casa antigos veículos militares; caças Harrier são usados para decorar o jardim

BBC Brasil |

selo

Com os cortes de 8% nos próximos quatro anos no orçamento de Defesa da Grã-Bretanha, cada vez mais equipamentos militares estão sendo vendidos para colecionadores particulares. Shaun Mitchell é um deles e restaura em casa antigos veículos militares.

Atualmente, ele tem quatro veículos, entre eles, um tanque de reconhecimento Sabre de 1972, um dos mais rápidos já usados pelo Exército britânico. O potente motor da Jaguar faz cerca de 1,4 km por litro, e o veículo custou 20 mil libras - cerca de R$ 54 mil.

Em geral, os veículos descartados pelo Estado são vendidos para o exterior, mas, quando não há interesse, acabam em revendedores domésticos. Os clientes são colecionadores particulares e empresas de diversão corporativa.

Segundo um comerciante, a procura vem subindo. "Acho que o interesse está em saber como eles funcionam e o desafio de trazer de volta à vida uma coisa que para a maioria das pessoas não passa de ferro-velho", afirmou Marcus Glenn.

Surpreendentemente, entre os itens vendidos pelo Ministério da Defesa, há até veículos novos. Recentemente, a decisão de se livrar de toda a frota de caças Harrier causou polêmica.

Hoje é possível entrar em leilões para comprar um modelo 1971 do jato pelo preço inicial de 70 mil libras. Isso, apesar de a aeronave não voar mais. Mas isso não faz diferença para os clientes, que costumam comprar o caça para decorar o jardim.

Desde 1993, o Ministério da Defesa britânico já recuperou 900 milhões de libras com a venda de equipamentos obsoletos: de caças e blindados a garrafas d'água.

Assista ao vídeo:

    Leia tudo sobre: grã-bretanhareino unidotanquesveículos militares

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG