Ex-padre italiano é indiciado por abuso sexual

Pierino Gelmini, de 85 anos, é investigado desde 2007 e já recebeu acusações de nove pessoas

BBC Brasil |

selo

O ex-padre italiano Pierino Gelmini, de 85 anos, foi indiciado nesta sexta-feira sob acusação de abuso sexual contra 12 jovens internados em um centro para recuperação de drogados fundado por ele na cidade de Amelia, região da Umbria. O religioso, bastante conhecido e admirado na Itália por seu trabalho de combate ao álcool e a drogas, é investigado desde 2007, após acusações de nove das supostas vítimas.

Desde então, três outros homens fizeram acusações semelhantes. Gelmini deixou o sacerdócio para se dedicar a sua defesa. Eles se diz inocente e vítima de uma "campanha de mentiras." Também alega que, pela idade avançada, não teria como ter realizado os crimes, que teriam ocorrido até 2004.

O padre é fundador da Comunita Incontro, organização com centros de reabilitação para usuários de drogas em diversos países, como Brasil, Tailândia e Estados Unidos. Em sua trajetória, ele já ganhou apoio de políticos de peso da Itália,

Em 2005, por exemplo, o primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, doou US$ 6 mihões a sua organização. Em 2007, mesmo após o início das denúncias, o líder italiano elogiou o religioso publicamente e disse que "estaria sempre à sua disposição."

    Leia tudo sobre: iGreligiãoabuso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG