Executivos demonstram otimismo com Brasil em pesquisa global

Um em cada dez executivos à frente de empresas ao redor do mundo disse que o Brasil deve ser o primeiro país a se recuperar totalmente da crise econômica, em uma pesquisa anual realizada grupo NYSE Euronext, que controla bolsas de valores na Europa e Estados Unidos. No levantamento, que será publicado integralmente neste mês, os empresários apontaram que o dinamismo econômico do varejo, impulsionado pelo crescimento da classe média, é uma das razões para que a economia brasileira tenha demonstrado um desempenho "muito melhor que o de outros países" durante a crise global.

BBC Brasil |

selo

No geral, os 325 CEOs (presidentes-executivos) disseram estar mais confiantes na economia mundial. O grau de pessimismo diminuiu e o otimismo aumentou ligeiramente. Mas as entrevistas, conduzidas em março, apontaram uma diferença marcante entre executivos nos EUA e em outras regiões em relação à duração do processo de recuperação econômica. Enquanto 60% dos pesquisados fora do país disseram acreditar que a recuperação deve estar completa até o fim do ano que vem, 67% dos que se manifestaram dentro dos EUA disseram só acreditar em uma recuperação total a partir de 2012 ou até mais tarde. Para o CEO da NYSE Euronext, Duncan Niederauer, a pesquisa levanta indicadores "positivos". "Embora as empresas continuem a enfrentar riscos políticos, incertezas regulatórias e desafios nos mercados financeiros em todo o mundo, os CEOs entrevistados se mostraram claramente prontos para voltar a expandir seus negócios", afirmou. Os resultados do levantamento, feito com as empresas listadas na NYSE Euronext, serão publicados na edição de julho da revista da instituição. Caminho para a recuperação Na pesquisa, metade dos CEOs entrevistados considerou "fraco" o ritmo da recuperação em sua região de origem. Mas os autores do levantamento avaliaram que houve uma melhora na percepção, já que em março esse indicador chegava a 60%. Três em cada quatro executivos creem que é preciso restaurar a confiança do consumidor e dos investidores para superar a crise. Metade deles apostou que a China será o país que se recuperará antes. Em segundo lugar vieram a América do Norte (19%) e o Brasil (11%). "A economia do Brasil teve um desempenho melhor durante a crise global que o da maioria dos países", disse Daniel Hurwitz, CEO da Developers Diversified Realty Corp, empresa que detêm shopping centers em diversos países. "Estamos vendo um crescimento muito forte das vendas no varejo no Brasil, ao mesmo tempo em que nossos shopping centers ganham uma proporção significante do mercado e a classe média continua a crescer."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG