Ex-banqueiro que passou dados ao WikiLeaks é condenado na Suíça

Rudolf Elmer foi um dos primeiros a usar o site de vazamento para publicar documentos bancários particulares

BBC Brasil |

selo

Um ex-banqueiro suíço que diz ter entregado ao WikiLeaks informações sobre sonegadores de impostos foi condenado a pagar uma multa por quebrar as regras de sigilo do sistema bancário da Suíça.

AP
O banqueiro suíço Rudolf Elmer, que supostamente roubou dados de clientes depois de sua demissão do Julius Baer, é visto ao chegar a corte na Suíça
O juiz Sebastian Aeppli, da Corte Regional de Zurique, multou o ex-banqueiro Rudolf Elmer em mais de 6 mil francos suíços (R$ 10,4 mil), embora as informações repassadas por ele se refiram a contas nas Ilhas Cayman.

No entanto, o juiz rejeitou o pedido da acusação para que Elmer fosse preso por oito meses. O banqueiro diz ter entregado informações confidenciais do banco suíço Julius Baer a autoridades e, posteriormente, ao WikiLeaks para expor irregularidades em transações de executivos e políticos.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, diz que publicará as informações em algumas semanas, assim que elas forem verificadas.

Dados

Elmer foi demitido do Julius Baer em 2002. Segundo o jornal suíço Der Sonntag, os dados repassados por ele ao WikiLeaks cobrem operações de multinacionais, empresas financeiras e indivíduos ricos de vários países no período de 1990 a 2009. O banqueiro diz que existe uma sofisticada rede para desvio ilícito de dinheiro. "Sou contra o sistema. Sei como ele funciona", disse ele.

Elmer, que trabalhou como responsável pelas operações do Julius Baer nas Ilhas Cayman, disse que ele e sua família vem sendo bastante pressionados desde que começou a denunciar as operações.

Ele disse ter sido detido por 30 dias por violar leis bancárias suíças e que lhe foi oferecido dinheiro para que parasse de divulgar denúncias. O banqueiro afirma que recebeu os dados de várias fontes e ofereceu as informações ao governo alemão, mas que não obteve resposta.

    Leia tudo sobre: wikileaksjulian assangesuíçabanco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG