Euro tem alta após pacote de ajuda à Grécia

O mercado financeiro reagiu positivamente à oferta de empréstimo de emergência à Grécia pelos países da zona do euro, como é conhecido o bloco dos 16 países que adotam o euro como moeda comum. O euro teve uma valorização acentuada perante o dólar depois que ministros das Finanças de 16 países da União Europeia aprovaram, no domingo, um empréstimo de emergência de 30 bilhões de euros para a Grécia.

BBC Brasil |

A cotação do euro subiu 1,5% em relação ao dólar, chegando a US$ 1,3672.

O empréstimo foi colocado à disposição das autoridades gregas e tem o objetivo de reduzir o risco de a Grécia não conseguir pagar suas dívidas. Ele prevê um programa de três anos com juros de cerca de 5%, e foi baseado em fórmulas do Fundo Monetário Internacional (FMI), que também contribuiu para o pacote.

A taxa de juros exata para o empréstimo só será determinada se a Grécia pedir ajuda formalmente. Mas ela é mais baixa do que a que o governo grego teria que pagar para levantar fundos no mercado geral.

A Grécia espera não ter que pedir a ajuda de emergência, apostando nas medidas de austeridade que adotou para reduzir seu endividamento e restaurar a confiança nas finanças do governo.

Se isso acontecer, a Grécia poderia levantar dinheiro por si mesma ao invés de depender da assistência financeira dos países a zona do euro e do FMI.

Depois do acordo de domingo, os mercados de ações europeus tiveram uma alta na abertura dos pregões nesta segunda-feira.

Em Atenas, o ASE General Index subiu 4,7%. O índice FTSE 100, da Bolsa de Valores de Londres, subiu 0,2%, O DAX, de Frankfurt, 0,3% e o CAC 40 da bolsa de Paris, 0,4%.

Gesto positivo
O ministro da Fazenda grego, George Papaconstantinou, aprovou o pacote de ajuda da zona do euro, mas afirmou que o governo da Grécia não pediu por seu lançamento. "Deve ser destacado que o governo grego não pediu a ativação do mecanismo de ajuda (...). Nós acreditamos que conseguiremos continuar com os empréstimos menores dos mercados."
Mesmo destacando que o governo grego não pediu pelo pacote de ajuda, Papaconstantinou afirmou que esta foi uma demonstração positiva dos países da UE.

"A mensagem hoje é que a União Europeia já reconheceu os grandes esforços que estão sendo feitos pelos cidadãos gregos e nosso país, particularmente depois dos resultados do orçamento do primeiro trimestre", disse.

"A decisão de hoje é particularmente importante para a Grécia e para a zona do euro. É o resultado de meses de esforços e claramente mostra a confiança que nossos parceiros europeus tem na Grécia", afirmou.

A Grécia precisa de cerca de 11,5 bilhões de euros até o próximo mês para conseguir cumprir com suas obrigações financeiras. Sua dívida total gira em torno dos 300 bilhões de euros.

O déficit público da Grécia, de 12,7% do PIB, é mais de quatro vezes maior do que o permitido pelas regras impostas aos 16 países da União Europeia que adotam o euro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG