EUA pedem esclarecimento a Karzai por denúncia de fraude

Os Estados Unidos pediram que o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, esclareça as acusações que fez na quinta-feira sobre supostas fraudes cometidas por observadores estrangeiros nas eleições afegãs. Estamos buscando esclarecimentos do presidente Karzai sobre a natureza de algumas de suas declarações, disse nesta sexta-feira o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

BBC Brasil |

Na quinta-feira, Karzai reconheceu a ocorrência de fraudes nas eleições do ano passado, em que foi reconduzido à Presidência, mas afirmou que essas irregularidades não foram cometidas por afegãos, e sim por membros da ONU e da União Europeia que acompanhavam o pleito.

O porta-voz da Casa Branca disse que as declarações do líder afegão foram "perturbadoras" e motivo de "real e genuína preocupação".

Segundo o Departamento de Estado, o embaixador americano em Cabul, Karl Eikenberry, reuniu-se com Karzai para buscar esclarecimentos sobre o que o presidente afegão quis dizer com suas declarações.

Obama
Os comentários de Karzai foram feitos menos de uma semana depois de uma visita surpresa do presidente americano, Barack Obama, ao Afeganistão.

"Eu acho que o presidente (Obama) foi bem claro com o presidente Karzai no fim de semana sobre as medidas necessárias para melhorar a governabilidade e (reduzir) a corrupção para que possamos abordar os problemas que enfrentamos lá", disse o porta-voz americano.

Em sua primeira visita ao Afeganistão como presidente, no último domingo, Obama reafirmou o apoio dos Estados Unidos a Karzai, mas reforçou o descontentamento americano com alguns problemas do governo afegão e a necessidade de combater a corrupção.

Karzai foi reconduzido à Presidência no ano passado, depois de um longo e polêmico processo eleitoral, marcado por denúncias de fraude.

Mais de 1 milhão de votos, a maioria para Karzai, foram rejeitados em uma recontagem por causa de irregularidades.

O presidente acabou sendo reeleito no segundo turno, depois que seu adversário se retirou da disputa.

Nessa semana, ao falar sobre as fraudes, Karzai citou o vice-chefe da missão da ONU no Afeganistão na época do pleito, Peter Galbraith, e o chefe da missão da União Europeia, general Phillippe Morillon, como culpados pelas irregularidades. Ambos negaram as alegações.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG