dramática de arsenal nuclear - BBC - iG" /

EUA estudam redução dramática de arsenal nuclear

Representantes do governo dos Estados Unidos revelaram que o presidente americano, Barack Obama, planeja uma redução significativa do arsenal nuclear do país, com o objetivo de incentivar uma menor proliferação desse tipo de armamento no mundo.

BBC Brasil |

Obama está reunido nesta segunda-feira com o secretário de Defesa, Robert Gates, para discutir a revisão da política americana nessa área, a ser divulgada em um documento sobre o assunto.

Em uma reportagem publicada na edição desta segunda-feira, o jornal americano The New York Times cita uma declaração de um funcionário do governo, que diz que o documento irá propor "uma redução muito dramática - na casa dos milhares - no tocante ao arsenal".

Segundo o correspondente da BBC em Washington Mark Mardell, o documento, intitulado Revisão de Postura Nuclear, deve conter as novas estratégias do governo Obama nesta área e também representar uma ruptura com o governo anterior, de George W. Bush, que planejava desenvolver uma nova geração de armamentos nucleares capazes de atingir espaços subterrâneos.

Mundo 'sem armas'

Em abril passado, em Praga, Obama assumiu um compromisso de reduzir o número de armas nucleares no mundo e eventualmente eliminar o arsenal nuclear mundial como parte da política internacional de seu governo. Segundo ele, o objetivo era "um mundo livre de armas nucleares".

Na ocasião, o presidente sugeriu novas parcerias nessa área e também uma cúpula global de segurança nuclear, agendada para o próximo mês.

De acordo com Mardell, durante o encontro desta segunda-feira, Obama e Gates devem discutir uma questão importante: quando as armas nucleares podem ser usadas.

Os democratas mais radicais insistem que as armas nucleares americanas devem ser usadas apenas para conter ataques. Outros membros do partido de Obama pressionam para que a declaração a ser apresentada pelo documento não deixe de fora a possibilidade de armas serem usadas pelos Estados Unidos em um ataque inicial.

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: euaobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG