Equipes de resgate encontram gravador de voz de avião na Índia

Outra parte importante dos registros, o gravador que traz informações técnicas do voo, ainda está desaparecida

BBC Brasil |

selo

Equipes de investigadores que passaram a noite buscando as caixas-pretas do avião da Air India Express, que sofreu um acidente no sábado, quando tentava pousar em Mangalore, sul da Índia, conseguiram encontrar parte dos registros do voo.

Reuters
Equipes analisam destroços de avião que saiu da pista na Índia

De acordo com o correspondente da BBC em Nova Déli Sanjou Majumder, depois de horas vasculhando os destroços do Boeing 737, os investigadores conseguiram recuperar o gravador de voz da cabine dos pilotos, que monitora a comunicação entre os pilotos. No entanto, outra parte importante dos registros, o gravador dos dados de voo que traz as informações técnicas do voo, ainda está desaparecida.

As autoridades também começaram um estudo preliminar das gravações das conversas entre os pilotos do avião da Air India Express e os controladores de tráfego aéreo, segundo o correspondente da BBC. Uma equipe da Diretoria Nacional de Segurança em Transportes dos Estados Unidos deve se juntar às investigações na Índia junto com representantes da Boeing.

O acidente com voo que vinha de Dubai é considerado o pior acidente aéreo da Índia nos últimos dez anos, matando 158 dos 166 passageiros e tripulação. Apenas oito pessoas sobreviveram e estão internadas recebendo tratamento para queimaduras e outros ferimentos.

Corpos recuperados

Arvind Jadhav, presidente da companhia Air India, disse a jornalistas em Mangalore neste domingo que os 158 corpos já foram recuperados mas 12 deles ainda não foram identificados. Sanjoy Majumder informou que uma equipe de especialistas forenses chegou a Mangalore para coletar amostras de DNA das vítimas para a identificação, um processo que poderá levar dias.

Todos os passageiros do voo, que vinha de Dubai, eram indianos, em sua maioria trabalhadores migrantes. Muitos deles vinham visitar suas famílias na Índia.

Parentes das vítimas já começaram a recolher os corpos e preparar os funerais. Alguns parentes chegaram em um voo especial da Air India Express, de Dubai, e outros dos Estados de Karnataka e Kerala, no sul da Índia.

Um deles, Samir Sheikh, perdeu 16 membros de sua família, que viajavam para a Índia para o enterro de outro parente, informou o jornal Khaleej Times, de Dubai. Sheikh perdeu a mulher, dois filhos, um tio e outros 12 parentes no acidente de sábado. Todos viajavam para o funeral da avó de Sheikh, que morreu na sexta-feira.

© AP
Mulher chora durante enterro de parente vítima de acidente aéreo na Índia

A Air India anunciou que vai indenizar as famílias das vítimas com US$ 20 mil e também fornecer assistência psicológica.

Aterrissagem perigosa

Ao que tudo indica, o piloto tocou a pista de pouso um pouco mais tarde do que deveria e o avião se chocou contra árvores em uma floresta, em um vale no fim da pista, pegando fogo em seguida.

Sobreviventes do acidente sugeriram que o avião, um Boeing 737, parece ter se chocado contra alguma coisa quando se preparava para aterrissar no aeroporto de Mangalore, no sábado de manhã, antes de cair no vale e pegar fogo. As autoridades afirmam que o piloto - que tinha experiência com o aeroporto - não fez nenhum pedido de socorro.

O aeroporto de Mangalore fica no topo de uma montanha, com vales em volta e no fim das duas pistas. Uma delas foi estendida em 2006 para acomodar aviões maiores, como o Boeing 737. A Air India Express é uma subsidiária da empresa estatal Air India, que vende passagens a baixo custo.

O histórico de segurança aérea na Índia na última década é bom, apesar do recente aumento de empresas privadas e das viagens aéreas no país. O último grande acidente aéreo na Índia ocorreu na cidade de Patna, em julho de 2000, causando a morte de pelo menos 50 pessoas.

    Leia tudo sobre: acidente áereoíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG