Envolvimento do goleiro Bruno em crime é destaque no The Guardian

Caso Bruno evidencia preocupação com ações de jogadores fora dos campos, diz jornal britânico

BBC Brasil |

selo

O caso policial envolvendo o goleiro Bruno, do Flamengo, vem à tona após meses de preocupações sobre o comportamento de jogadores profissionais de futebol brasileiros fora dos campos nos últimos meses, observa reportagem publicada nesta sexta-feira pelo diário britânico The Guardian em sua página na internet.

Bruno, que está preso em Minas Gerais, está sendo investigado pelo desaparecimento e pelo suposto assassinato de sua ex-amante Eliza Samúdio, que dizia que o jogador era o pai de seu filho, nascido após um breve relacionamento.

O Guardian comenta que entre os casos envolvendo jogadores famosos que geraram preocupação recentemente está o de Adriano, atualmente na Roma, da Itália, que foi interrogado, quando ainda jogava no Flamengo, após a divulgação de fotos que o mostravam ao lado de um amigo segurando rifles automáticos e fazendo com as mãos o sinal do grupo criminoso Comando Vermelho.

O correspondente do jornal no Rio, Tom Phillips, comenta que apesar de Adriano ter dito que o suposto rifle era na verdade uma luminária em forma de metralhadora, sua exclusão da seleção brasileira que disputou a Copa do Mundo na África do Sul foi amplamente atribuída à sua vida pessoal atribulada e às alegadas relações entre o jogador e um dos mais notórios traficantes do Rio de Janeiro.

Outro jogador envolvido em polêmica, como observa o texto do Guardian, é Vágner Love, também do Flamengo, que aparecia em um vídeo em uma festa numa favela no Rio cercado por homens com rifles e uma bazuca. O correspondente ouviu o chefe da Polícia Civil do Rio, Allan Turnowski, para quem jogadores de futebol que cresceram cercados por traficantes de drogas precisam tomar mais cuidado na escolha dos amigos.

"Sabemos de suas raízes (nas favelas), das amizades que eles têm lá.... Mas é duro explicar às nossas crianças - que os veem como ídolos - que seus ídolos estão saindo com pessoas armadas, pessoas más, que matam, roubam e traficam drogas. Que fazem tudo o que tentamos aconselhar nossas crianças a não fazer", disse Turnowski ao jornal.

Universo de excessos

O caso de Bruno também ganhou destaque em outros jornais internacionais. O diário irlandês The Irish Times comenta que "na semana desde que o Brasil foi eliminado da Copa do Mundo, o futebol vem dominando as primeiras páginas no país", mas por outras razões. "Em vez de ler sobre as razões da derrota de seu time nas quartas-de-final contra a Holanda, os brasileiros vêm seguindo com horror e fascinação as investigações (sobre o caso Bruno)", diz o texto.

Segundo o jornal, o caso traz à tona o universo de excessos vivido por algumas das maiores estrelas do futebol no Brasil.

O diário espanhol El País também comenta o caso e observa que o planejamento e a execução do suposto assassinato da ex-amante de Bruno "foi tão malévola" que o chefe do Departamento de Investigações da Polícia Civil de Minas Gerais, Edson Moreira, "não duvidou em chamar de 'monstro' o jogador".

O texto do diário observa ainda que "os meios de comunicação brasileiros permanecem em comoção após o goleiro ter expressado somente sua contrariedade de não poder jogar a Copa do Mundo de 2014 com a seleção canarinha".

    Leia tudo sobre: eliza samudiobrunocrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG