Enchentes na China já afetam 2 milhões de pessoas, diz governo

Desde o início do mês, temporais deixaram ao menos 170 mortos e desaparecidos e prejuízo estimado em R$ 800 milhões

BBC Brasil |

selo

Mais de 2 milhões já foram afetados pelas fortes chuvas e enchentes que atingem o leste e o sul da China desde o início do mês, segundo estima o governo. Os temporais deixaram pelo menos 170 mortos ou desaparecidos .

AFP
Estudantes chineses usam cadeiras para andar em escola inundada em Wuhan, na Província de Hubei, região central da China (18/06/2011)
A agência de notícias chinesa Xinhua afirma que a chuva deixou grandes áreas da Província de Zhejiang, na costa do país, totalmente debaixo d'água. Já o rio Qiantang, que corta a capital da província, Hangzhou, chegou ao seu maior nível desde 1955.

Centenas de milhares tiveram de deixar suas casas por causa da enchente. No sábado, o Centro Meteorológico Nacional chinês manteve, para o leste e o sul do país, o alerta laranja para tempestades, o segundo maior em uma escala de quatro cores.

Segundo a Xinhua, as enchentes levaram ao fechamento do comércio e destruíram lavouras, elevando os preços dos alimentos. O correspondente da BBC em Pequim, Martin Patience, afirma que 200 mil hectares de plantações ficaram submersos em Zhejiang.

"Essa é a maior enchente que vi em 20 anos", disse à Xinhua o fazendeiro Fu Xianjun, que tem mais de 25 hectares de plantação de arroz no condado de Longyou. "A colheita parecia boa, mas agora ela está com dois metros d'água".

De acordo com o Departamento de Agricultura de Zhejiang, as fortes chuvas reduziram a produção em cerca de 20%. Em Hangzhou, os preços das verduras subiram em média 40%, segundo a agência estatal chinesa.

Os prejuízos causados pelas enchentes e pelos deslizamentos de terra são estimados em mais de US$ 500 milhões (R$ 800 milhões).

    Leia tudo sobre: chinainundaçõesdeslizamento de terraenchente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG