Empresa ferroviária francesa pede perdão pela deportação de judeus

A empresa opera há anos trens de alta velocidade na França

BBC Brasil |

selo

A companhia estatal francesa de estradas de ferro pediu desculpas publicamente por ter transportado milhares de judeus para campos de concentração nazistas na 2ª Guerra Mundial. Até hoje, a SNCF dizia que seus funcionários foram obrigados pelo Exército alemão de ocupação a ajudar nas deportações.

Mas durante viagem aos EUA, o presidente da empresa, Guillaume Pepy, expressou "profunda tristeza e arrependimento", por meio de um comunicado, pelas consequências de suas ações. A empresa vinha sendo criticadas nos EUA por não pedir desculpas por seu envolvimento.

Pressão

O correspondente da BBC em Paris Hugh Schofield diz que a mudança de atitude está claramente relacionada com os planos da empresa de ingressar no lucrativo mercado americano de trens de alta velocidade. A SNCF espera vencer concorrências em dois Estados americanos, Califórnia e Flórida, para a construção de linhas de alta velocidade.

Mas em ambos os Estados, legisladores e grupos judeus tentam impedir empresas de competir a menos que esclareçam seus papeis durante as deportações do conflito. Schofield diz que a empresa francesa é claramente o alvo destas iniciativas, que vem sendo criticadas por alguns como sendo protecionistas. Cerca de 76 mil judeus foram transportados em trens franceses para campos de concentração nazistas. Apenas alguns poucos sobreviveram.

    Leia tudo sobre: internacionaljudeusperdãoholocausto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG