Documentário mostra acampamento que 'ensina racismo' na África do Sul

'Afrikaner Blood' (Sangue Africâner, em português) ganhou primeiro prêmio do World Press Photo 2012 na categoria multimídia

BBC Brasil |

selo

O documentário "Afrikaner Blood" (Sangue Africâner, em português), das holandesas Elles van Gelder e Ilvy Njiokiktjien, ganhou o primeiro prêmio do concurso World Press Photo 2012 na categoria multimídia.

Elles van Gelder e Ilvy Njiokiktjien
O 'Afrikaner Blood' (Sangue Africâner, em português), de Elles van Gelder e Ilvy Njiokiktjien, ganhou o 1º prêmio do concurso World Press Photo na categoria multimídia
O material mostra adolescentes sul-africanos brancos que vão para um acampamento de verão organizado por um grupo racista de extrema direita. De acordo com as produtoras do documentário, o grupo Kommandokorps está ensinando garotos africâneres a "evitar a visão de Nelson Mandela de uma nação arco-íris multicultural".

"Muitas pessoas estão chocadas que isso exista na África do Sul - as imagens quase parecem que foram feitas no passado", disse Van Gelder à BBC.

O grupo é liderado por Franz Jooste (no centro), que foi major do Exército durante o apartheid, regime de segregação racial que terminou em 1994 com a eleição de Mandela. As produtoras dizem que Jooste pretende criar uma nova geração de racistas, porque sua organização tem pouco suporte.

Após décadas de divisões raciais forçadas pelo governo, especialistas dizem que negros e brancos se entendem bem no país. No entanto, os negros dizem que permanecem marginalizados. O documentário multimídia combina os vídeos de Van Gelder com as fotos de Njiokiktjien.

A diretora diz que as imagens ajudam o espectador a interromper por alguns momentos o vídeo para prestar atenção nas declarações do fundador do Kommandokorps, que são "duras e intrigantes".

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG