Diplomata do Catar é detido após temor de atentado em voo nos EUA

Um diplomata do Catar foi detido depois de um incidente na noite de quarta-feira em um voo entre as cidades de Washington e Denver, nos Estados Unidos, que causou um alerta de segurança.

BBC Brasil |

Dois caças F-16 escoltaram o avião, que aterrissou no aeroporto de Denver por volta das 19h no horário local (22h no horário de Brasília).

Ainda não está claro o que aconteceu dentro do avião. O incidente está sendo investigado nesta quinta-feira. Inicialmente, acreditava-se que o diplomata do Catar tentou colocar fogo em explosivos escondidos em seus sapatos.

No entanto, de acordo com outros relatos, o diplomata estava tentando fumar um cigarro no banheiro, e não houve ameaça de bombas.

Interrogação

Segundo o jornal americano New York Times, uma autoridade que pediu para se manter anônima disse que, ao ser confrontado com o policial no voo, o homem teria alegado possuir imunidade diplomática e feito comentários sarcásticos sobre o incidente, interpretados como ameaças pelo policial.

O avião trazia 163 pessoas a bordo. O departamento de Segurança em Transporte (TSA, na sigla em inglês) disse que o suspeito foi interrogado por autoridades.

"O TSA está monitorando o incidente no voo 663 da United Airlines depois de receber relatos iniciais de que um policial federal a bordo reagiu a um passageiro, possivelmente causando tumulto a bordo da aeronave", afirmou a agência em um pronunciamento.

De acordo com o jornal americano Washington Post, o presidente americano, Barack Obama, foi informado do incidente por seus assessores de segurança quando viajava para Praga, na República Tcheca.

Segundo a rede de televisão ABC News, o diplomata trabalha na embaixada do Catar nos Estados Unidos.

O incidente aconteceu três meses depois que um nigeriano tentou detonar explosivos em um voo da Holanda para Detroit.

Leia mais sobre terrorismo

    Leia tudo sobre: terrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG