Deslizamento deixa mais de 50 desaparecidos na Colômbia

Fortes chuvas destroem casas e podem levar presidente a declarar estado de emergência nacional

BBC Brasil |

selo

Pelo menos 50 pessoas estão desaparecidas após um deslizamento de terra provocado pelas chuvas em Medellín, na Colômbia. Equipes de resgate com cães farejadores foram enviadas ao local para procurar sobreviventes. Somente sete pessoas foram resgatadas até agora. Um corpo também foi encontrado.

Os deslizamentos de terra são comuns na região dos Andes colombianos. Mas os deste domingo foram provocados pelas chuvas mais fortes na região nas últimas quatro décadas. Segundo a Cruz Vermelha Internacional, 176 pessoas já foram mortas pelas chuvas neste ano, e milhares tiveram que deixar suas casas.

AFP
Moradores são vistos em local de deslizamento no bairro de La Gabriela, em Medellín, na Colômbia

O deslizamento deste domingo atingiu o distrito de Bello, no norte de Medellín, por volta das 14h (17h de Brasília). Um grande pedaço de um morro caiu sobre uma área pobre da cidade. O correspondente da BBC em Medellín Jeremy McDermott diz que a população local estava inicialmente cavando com as próprias mãos para tentar encontrar sobreviventes.

Segundo um coordenador dos serviços de emergência, ao menos 50 pessoas estavam desaparecidas, mas o número poderia ser ainda maior. "Foi um grande deslizamento de terra, que cobriu mais de 50 casas", disse ele. Um funcionário da Cruz Vermelha disse que poderia haver até 200 pessoas soterradas.

"Esta tragédia que estamos enfrentando, não somente na costa atlântica, mas em todo o país, não tem precedentes em nossa história", afirmou o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, após sobrevoar a região para avaliar a situação. "Estimamos que pode haver mais de 2 milhões de pessoas afetadas", afirmou.

Segundo o presidente, a recuperação após o desastre será cara. Ele disse avaliar a possibilidade de declarar um estado de emergência nacional caso as chuvas continuem. "Infelizmente, esta tragédia não para de crescer", afirmou.

O correspondente da BBC afirma que os serviços de emergência do país estão tendo dificuldades para lidar com um desastre dessa dimensão.

Na vizinha Venezuela, as enchentes provocadas pelas chuvas também já deixaram pelo menos 70 mil desabrigados. O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou que seu governo planeja tomar terras privadas para abrigar as famílias que tiveram que deixar suas casas.

A temporada de chuvas no México, na América Central e no norte da América do Sul tem sido particularmente severa neste ano. O clima extremo é atribuído ao fenômeno climático La Niña, provocado por correntes de água mais fria que o normal na costa do Pacífico.

    Leia tudo sobre: colômbiachuvadeslizamentovenezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG