Depoimentos contradizem Naomi Campbell em tribunal de Haia

Atriz Mia Farrow e ex-agente afirmam que modelo sabia que tinha recebido diamantes do ex-presidente da Libéria, Charles Taylor

BBC Brasil |

selo

AFP
Foto tirada a partir de monitor de TV mostra a atriz americana Mia Farrow prestando testemunho perante tribunal de crimes de guerra em Haia
Duas testemunhas contestaram nesta segunda-feira, em depoimento ao Tribunal Especial de Haia para Serra Leoa, as declarações feitas ao tribunal pela modelo britânica Naomi Campbell na semana passada.

A atriz americana Mia Farrow e a ex-agente da modelo Carole White afirmaram à corte que Campbell relatou ter recebido diamantes de presente do então presidente da Libéria, Charles Taylor, após um jantar em 1997 na casa do então presidente da África do Sul, Nelson Mandela.

A atriz, a modelo e Taylor estavam entre as várias celebridades convidadas para o jantar. Em seu depoimento ao mesmo tribunal , Naomi Campbell disse que havia recebido após o jantar um pacote com "algumas pedras de aparência suja" de homens que a acordaram no meio da noite após o jantar, mas disse que não sabia quem os havia mandado.

O tribunal na cidade holandesa investiga crimes de guerra cometidos durante a guerra civil em Serra Leoa (1991-2002). O ex-presidente da Libéria é acusado, entre outras coisas, de ter financiado os rebeldes da Frente Unida Revolucionária (RUF, na sigla em inglês) durante o conflito em troca de diamantes brutos.

'Grande diamante'

As alegações envolvendo Naomi Campbell vieram à tona no ano passado, quando Mia Farrow escreveu ao tribunal afirmando que a modelo disse a ela ter recebido os diamantes brutos.

Em seu depoimento, Farrow disse que Campbell contou que ganhara um "enorme diamante" de homens enviados por Charles Taylor. A atriz afirmou que a modelo chegou para o café-da-manhã no dia seguinte ao jantar e começou a falar sobre o presente recebido no meio da noite antes mesmo de se sentar à mesa.

"O que eu me lembro é que Naomi Campbell disse que durante a noite havia sido acordada por alguns homens batendo à sua porta. Eles tinham sido mandados por Charles Taylor e deram a ela um enorme diamante", disse Farrow. "Ela disse então que pretendia dar o diamante para a fundação de caridade de Nelson Mandela", afirmou a atriz.

Naomi Campbell disse em seu depoimento na semana passada que deu as pedras a Jeremy Ractliffe, então diretor do Fundo Nelson Mandela para a Infância (NMCF, na sigla em inglês), na manhã seguinte ao jantar. Ratcliffe confirmou na sexta-feira ter mantido as pedras desde 1997 e as entregou à polícia, que no domingo confirmou que eram diamantes autênticos.

Flerte

Após Farrow, a ex-agente da modelo também declarou que Campbell sabia de quem era o presente recebido após o jantar e afirmou que Charles Taylor havia prometido a ela dar os diamantes durante o evento. White também esteve presente na casa de Mandela e afirmou que Taylor e Campbell, sentados próximos na mesa, "flertaram" durante o encontro.

A ex-agente diz que a modelo contou a ela que Taylor havia prometido dar-lhe os diamantes. "Ela estava muito empolgada", afirmou White. Ela disse ainda ao tribunal que representantes do presidente liberiano discutiram com ela como o presente seria entregue.

Segundo ela, os emissários de Taylor deram a Campbell "um papel meio amassado e disseram: 'São diamantes'". "Ela me mostrou (os diamantes). Ela ficou bastante desapontada, porque eles não eram brilhantes", disse.

Celebridades

Os depoimentos das celebridades, que têm ajudado a chamar a atenção para o julgamento em Haia, eram considerados importantes pela promotoria do caso pela possibilidade de ligarem Charles Taylor aos diamantes.

Os rebeldes da RUF, que teriam sido financiados por Taylor com as pedras preciosas, eram notórios por cortar mãos e pernas de civis durante o conflito em Serra Leoa.

Taylor, que governou a Libéria entre 1997 e 2003, foi preso em 2006. O tribunal especial em Haia foi instalado em 2007. O ex-presidente da Libéria nega as acusações contra ele - que também incluem assassinato, estupro e o uso de crianças como soldados - e afirma que não tem nada a ver com os diamantes.

    Leia tudo sobre: diamanteshaialibérianaomi campbellcharles taylor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG