Conselheiro de Segurança Nacional de Obama deixa o cargo

Sexto assessor de Obama a renunciar desde julho, Jones é citado em livro ao se referir a conselheiros de presidente como 'máfia'

BBC Brasil |

selo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, confirmou nesta sexta-feira a renúncia do conselheiro de Segurança Nacional, James Jones, o sexto assessor de alto escalão do governo americano a anunciar a saída da administração Obama nos últimos meses.

Ao revelar a mudança, já era esperada, Obama agradeceu a Jones, dizendo que ele pode deixar o governo “com a consciência de que seu país está mais seguro e fortalecido”.

AFP
Obama confirmou que Jones (D) deve ser substituído pelo vice Tom Donilon
Analistas acreditam que a mudança possa ter sido precipitada por comentários de Jones revelados pelo jornalista americano Bob Woodward, que neste mês publicou um livro que fala de divisões dentro da cúpula do governo em Washington.

O livro, chamado Obama’s Wars (“Guerras de Obama”, em tradução livre), cita Jones se referindo a assessores de Obama como “besouros” e “máfia”.

‘Desastre’

Jones assumiu a posição de conselheiro de Segurança Nacional em 2007 após mais de 40 anos atuando como fuzileiro naval. Ele combateu no Vietnã e teve posições de comando em missões em vários países.

A secretária de Estado, Hillary Clinton, disse por meio de um comunicado que "sua liderança foi crucial em diminuir o ritmo das missões de combate no Iraque, encontrar um novo foco no Afeganistão e proporcionar o avanço dos interesses nacionais e de nossos valores ao redor do mundo".

Também nesta sexta-feira, Obama confirmou que Jones deve ser substituído pelo seu vice, Tom Donilon.

O livro de Woodward diz também que o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, afirmou certa vez que a eventual substituição de Jones por Donilon seria "um desastre". Nesta sexta-feira, Gates negou as alegações. "Tenho apreciado trabalhar com Jones e com Donilon e tenho tido um relacionamento muito bom e produtivo com Donilon, ao contrário do que você pode ler, e espero continuar trabalhando com ele", disse.

Rahn Emmanuel

Em 1º de outubro, o chefe de gabinete de Obama, Rahm Emmanuel, deixou o cargo para concorrer à prefeitura de Chicago.

Outros três assessores, todos da área econômica, também anunciaram suas saídas do governo desde julho - entre eles foi Larry Summers, presidente do Conselho Nacional Econômico.

Além disso, o conselheiro político do presidente, David Axerold, disse que deve sair no ano que vem, alegando que irá se dedicar à campanha de reeleição de Obama em 2012.

    Leia tudo sobre: obamachefe de segurançaassessoreua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG