Condenada mulher que envenenou marido milionário com milk shake

Promotores afirmam que mulher sedou o banqueiro Robert Kissel para depois espancá-lo até a morte

BBC Brasil |

selo

Um júri de Hong Kong condenou por unanimidade uma americana por ter envenenado e espancado até a morte o seu marido. Nancy Kissel admitiu o crime de homicídio culposo. Ela negou ter tido a intenção de matar o banqueiro Robert Kissel, em 2003.

Reuters
Nancy Kissel deixa tribunal em Hong Kong (24/03)
Promotores afirmaram que Kissel deu ao marido, de 40 anos, um milk shake de morango com sedativos antes de golpeá-lo repetidas vezes com uma estatueta, rachando o seu crânio.

A americana tentou se livrar do corpo do banqueiro enrolando-o em um tapete e colocando-o dentro de um depósito de um complexo de apartamentos luxuosos em Hong Kong.

'Vítima'

Os advogados de defesa de Kissel alegaram que ela era vítima de um marido violento que abusava de drogas e álcool.

Em um julgamento anterior, que foi anulado por erros processuais, Kissel alegou que agira em legítima defesa, pois o marido a ameaçava com um taco de beisebol.

No julgamento de então, os promotores alegaram que ela havia planejado o assassinato por ter um amante, um reparador de televisores que morava nos Estados Unidos. A promotoria afirmou ainda que Kissel havia ganho o equivalente a US$ de 18 milhões (cerca de R$ 30 milhões) em seguro de vida, após a morte do marido.

O caso, uma história que mostra o colapso de um casamento de estrangeiros com toques de crime, drogas e adultério tem fascinado Hong Kong, inspirando livros e até um filme.

    Leia tudo sobre: hong kongcrimeassassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG