Com ajuda da Nasa, mineiros no Chile terão simulação de dia e noite

Mineiros dividem-se em três grupos para cumprir turnos de trabalho de oito horas; cada um dos grupos tem um líder

BBC Brasil |

selo

nullO ministro da Saúde do Chile, Jaime Mañalich, afirmou que, com o apoio de uma equipe de especialistas da agência espacial americana Nasa , os 33 mineiros soterrados há quase um mês terão uma simulação de dia e noite com luzes artificiais.

"Eles (da Nasa) vão enviar (aos mineiros) equipamentos, mecanismos de energia, lâmpadas de LED; eles calcularam exatamente qual é a intensidade da luz em cada parte da mina", disse o ministro ao site chileno La Tercera.

O ministro disse que "o mais importante que estamos fazendo neste momento, do ponto de vista psicológico, é simular condições de dia, noite, separar o espaço onde moram em áreas (...) e isto já foi conseguido".

A respeito do resgate dos trabalhadores, que nesta segunda-feira completam 27 dias presos a quase 700 metros de profundidade, o ministro disse que os especialistas da Nasa afirmaram que não se deve falar em prazos .

A equipe de especialistas da agência espacial americana - com um médico, um nutricionista, um engenheiro e um psicólogo - chegou ao Chile na terça-feira . "(Os especialistas) insistiram muito para nos concentrarmos na missão: que é preciso cumprir isto (algum trabalho), fazer tal escavação, que temos de baixar a cápsula. Mais do que em uma data precisa", disse.

Para Mañalich, "sendo completamente honestos, o tempo que estamos falando, mais ou menos, é de três meses e eles (os mineiros) já sabem".

Cigarros, álcool e grupos

A equipe de especialistas da Nasa também recomendou que os 33 mineiros presos fiquem sem cigarros e sem bebidas alcoólicas . Os especialistas afirmam que é preciso primeiro acertar a nutrição dos trabalhadores antes de se pensar em enviar bebidas para o abrigo.

Alguns dos mineiros já estão desesperados pela falta de cigarros, e médicos estão enviando a eles adesivos e chicletes de nicotina. No entanto, a orientação é de que não sejam enviados cigarros, para não piorar a qualidade do ar dentro do abrigo.

Outro problema enfrentado pelos trabalhadores presos é que nem todos são amigos, alguns apenas se conheciam. Então, segundo o site La Tercera, os mineiros, por iniciativa própria, dividiram-se em três grupos para cumprir turnos de trabalho de oito horas.

Esses grupos convivem e até dormem em áreas diferentes e cada um tem seu líder: Omar Reygada, Carlos Barrios e Raúl Bustos.

O operário mecânico José Ojeda, que escreveu a primeira mensagem quando os trabalhadores foram encontrados na mina San José, é um dos 11 integrantes da equipe batizada de Rampa.

Em uma de suas cartas, Ojeda enviou um mapa e explicou que "esse grupo é pura paz, todos trabalhamos e damos ânimo aos outros, sempre vendo como está o ânimo do outro".

Na noite da última segunda-feira, começaram os trabalhos de escavações na superfície para tentar retirar os trabalhadores da mina.

    Leia tudo sobre: chileminanasamineirosresgatesan josé

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG