Cidade de Fukushima medirá radiação em crianças

Governo fornecerá medidores de radioatividade para crianças e adolescentes entre 4 e 15 anos de idade durante três meses

BBC Brasil |

selo

O governo da cidade de Fukushima, no nordeste do Japão, anunciou nesta terça-feira que irá fornecer medidores de radioatividade para que sejam usados por crianças e adolescentes entre 4 e 15 anos durante três meses. 

AP
Orações em homenagem às vítimas três meses depois do terremoto de 11 de março, em Ishinomaki, na província de Miyagi, onde também fica Fukushima (11/6)
Com os medidores, que deverão ser usados pelos cerca de 34 mil menores em suas tarefas diárias, as autoridades querem determinar o nível de radiação a que eles estão expostos e, caso fique contatado que é baixo, tranquilizar os pais.

A cidade fica a 60 km de distância da usina nuclear de Fukushima, seriamente danificada após o terremoto seguido de tsunami de 11 de março. Devido ao vazamento de radioatividade, a área em um raio de 20 km ao redor da usina é considerada de risco.

Pais de crianças menores de 4 anos também poderão requisitar os medidores.

Segundo um membro do governo local citado pela agência France Presse, os níveis radioativos na cidade de Fukushima estão abaixo do que seria considerado preocupante, e os medidores seriam lidos mensalmente para a verificação do efeito cumulativo desta radiação.

Também nesta terça-feira, o governo japonês aprovou um projeto de lei para ajudar o operadora da usina, a Tokyo Eletric Power Company (Tepco), a pagar bilhões de dólares em indenizações para as vítimas do acidente. O projeto de lei deve ser submetido ao Parlamento o mais rápido possível, segundo o ministro do Comércio japonês, Banri Kaieda.

Mais de 8 mil moradores foram retirados de suas casas. A demora em resolver o assunto das indenizações vem sendo bastante criticada no Japão.

    Leia tudo sobre: japãotremorterremototsunamifukushimacrianças

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG