Ciclone com ventos de 300 km/h chega ao nordeste da Austrália

Ciclone tem categoria cinco, o mesmo nível do furacão Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005

BBC Brasil |

selo

Um ciclone com ventos de até 300 km/h está atingindo o Estado de Queensland, no nordeste da Austrália – mesma região onde graves enchentes deixaram 35 mortos no final do ano passado.

O ciclone Yasi é de categoria cinco na escala de força Saffir-Simpson (que vai de um a cinco), o mesmo nível do furacão Katrina, que devastou Nova Orleans (Estados Unidos) em 2005.

Até o início da tarde desta quarta-feira (hora de Brasília, madrugada de quinta-feira na Austrália), o centro do ciclone estava ao sul da cidade costeira de Cairns, onde é esperado o registro de mortes. Nenhuma vítima fatal já foi confirmada, mas há relatos de casas que tiveram os telhados arrancados.

Devastação

A primeira-ministra (equivalente a governadora) de Queensland, Anna Bligh, disse que os moradores devem se preparar para uma devastação sem precedentes na história do país.

Mais de 400 mil pessoas vivem nos locais que devem ser atingidos pelo Yasi, e 30 mil foram evacuados. A área inclui a Grande Barreira de Corais, um dos pontos turísticos mais procurados na Austrália.

A expectativa é de que o Yasi, formado no Oceano Pacífico, forme ondas com mais de 12 metros de altura. Para piorar a situação, a chegada do ciclone coincide com a maré alta, o que vai dificultar o escoamento da água e provocar inundações.

Segundo Holly Green, do serviço de meteorologia da BBC, o Yasi não está sendo relacionado ao fenômeno climático La Niña, já que a temperatura da água na costa da Austrália está dentro dos padrões normais.

O serviço de emergência da Austrália já esvaziou dezenas de cidades e levou mais de 10 mil moradores para oito abrigos da Cruz Vermelha espalhados pela região. Alguns foram montados em shopping centers, outros em ginásios esportivos.

O ciclone Yasi está sendo considerado o pior e mais poderoso que já atingiu a Austrália.
Em 1974, o ciclone Tracy, o mais forte até então, atingiu a cidade de Darwin, no norte do país. Naquele Natal, 71 pessoas morreram, e o ciclone com ventos de quase 300 km por hora destruiu milhares de casas e lojas. O prejuízo naquela época foi de 1.5 bilhão de dólares australianos.

Assista ao vídeo:

    Leia tudo sobre: cicloneaustráliatempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG