Homens trabalhavam a uma profundidade de 450 metros quando uma rocha desabou na noite de quinta-feira

selo

Equipes de resgate tentam nesta sexta-feira salvar 34 mineiros que estão presos desde a noite de quinta-feira em uma mina de cobre subterrânea no norte do Chile.

Os mineiros trabalhavam a uma profundidade de 450 metros na mina de San Esteban, próxima à cidade de Copiapo, quando uma rocha no teto da galeria desabou. Os trabalhadores não entraram em contato após o incidente, mas as autoridades dizem ter esperanças de que eles tenham se refugiado em um abrigo subterrâneo próximo onde há reservas de emergência de oxigênio, alimentos e água.

Equipes de resgate são vistas em mina onde trabalhadores estão presos
Reuters
Equipes de resgate são vistas em mina onde trabalhadores estão presos
Grandes acidentes em minas são raros no Chile, o maior produtor mundial de cobre. Emissoras locais de TV mostraram na sexta-feira parentes dos mineiros nervosos com a falta de notícias.

Reservas

Cerca de 130 pessoas trabalham nas operações de resgate, mas a operação vem sendo prejudicada por causa das várias toneladas de rochas que precisam ser retiradas. O correspondente da BBC em Santiago Gideon Long disse que espera-se que os mineiros tenham conseguido chegar ao refúgio.

"Pedimos a Deus que eles estejam no abrigo", disse a governadora da região de Atacama, onde fica a mina, Ximena Matas. Mas, de acordo com Long, as reservas foram concebidas para durar apenas 48h, o que aumenta a urgência das operações de resgate.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.