Chávez manda soldados para fronteira com a Colômbia

Subindo o tom da crise, presidente da Venezuela anuncia movimento de tropas para a fronteira entre os dois países

BBC Brasil |

selo

O líder venezuelano, Hugo Chávez, acusou o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, de querer envolver a Venezuela no conflito armado colombiano.

"Há umas três noites, eu dizia ao vice-presidente (Elias Jaua). 'Que tristeza me dá, confesso, estar revisando planos de guerra", afirmou Chávez em declarações via telefone ao canal estatal de TV.

Chávez disse que a "política de guerra" de Uribe "penetrou" território venezuelano em referência a internacionalização do conflito armado colombiano. "Por isso a imperiosa necessidade de que retomemos a paz (...) mas com o novo governo da Colômbia, não com este, cheio de ódio", afirmou.

O presidente venezuelano disse as Forças Armadas estão em alerta e que foram enviadas tropas a extensa fronteira, de mais de 2 mil km, "para defender a soberania" do país.

"Não vão nos levar sob chantagem a uma guerra, a uma guerra que não e nossa, é melhor dizemos¨vamos bucar o caminho da paz", afirmou Chávez ao anunciar o movimento de tropas, o primeiro desde o inicio da crise com a Colômbia.

Denúncia

O conflito binacional teve início há uma semana, quando Bogotá apresentou ao Conselho Permanente da Organização de Estados Americanos (OEA) supostas provas sobre a presença de guerrilheiros das Farc e do ELN na Venezuela.

Em seguida, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, qualificou de mentirosas as acusações e rompeu relações diplomáticas com a Colômbia. Para Chávez, as acusações são parte de uma "desculpa" para justificar uma intervenção armada da Colômbia em seu país, que a seu ver, conta com o apoio dos Estados Unidos.

Leia Mais: Colômbia * Venezuela

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG