Candidata conservadora nos EUA minimiza participação em ritual de feitiçaria

Republicana apoiada pelo movimento de direita Tea Party revelou ter praticado rituais de bruxaria quando adolescente

BBC Brasil |

selo

AFP
Candidata para o Senado dos EUA por Delaware, Christine O'Donnell
Uma candidata republicana ao Senado dos Estados Unidos tentou amenizar as revelações de que praticou rituais satânicos quando estava no colégio durante o ensino médio.

"Quantos de vocês não andaram com pessoas questionáveis?" perguntou Christine O'Donnell após um clipe seu gravado em 1999, em que discutia o assunto, foi levado ao ar novamente.

O'Donnell é apoiada pelo grupo de direita Tea Party e conhecida por suas crenças conservadoras. Na semana passada, ela conseguiu ser nomeada para concorrer ao Senado pelo Estado de Delaware.

As polêmicas declarações foram feitas ao ser entrevistada durante o programa humorístico Politically Incorrect, de Bil Maher, em 1999.

"Mexi com feitiçaria. Andava com gente que fazia isso", disse ela. "Um de meus primeiros encontros com uma bruxa foi em um altar satânico. Fomos ver um filme e depois fizemos um pequeno piquenique à meia-noite em um altar satânico."

Após o surgimento da polêmica, O'Donnell cancelou aparições em programas de TV. O correspondente da BBC em Washington Paul Adams disse que as excentricidades da candidata causam ansiedade dentro do Partido Republicano, que teme que suas chances nas eleições para o Senado, por Delaware, estejam diminuindo.

    Leia tudo sobre: euarepublicanosdemocratastea partyeleiçãoobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG