Café holandês é multado em US$ 13 milhões por violar lei antidrogas

O dono do maior café que comercializa maconha na Holanda foi condenado, nesta quinta-feira, a 16 semanas de prisão e terá que pagar uma multa de 10 milhões de euros (cerca de R$ 24 mi) por quebrar leis antidrogas do país, segundo o jornal holandês De Telegraaf.

BBC Brasil |

Meddie Willemsenfoi considerado culpado de estocar mais do que os 500 gramas da droga permitidos por lei. Em duas ocasiões, a polícia encontrou cerca de 200kg da droga quando foi ao estabelecimento.

O proprietário do café Checkpoint foi considerado culpado ainda de exportar drogas e pertencer a uma organização criminosa. Mas Willemsen não vai passar mais tempo na cadeia por já ter passado mais de 16 semanas preso desde o ano passado.

Conivência

A multa de 10 milhões de euros foi bem abaixo dos 28 milhões (R$ 67 mi) pedidos pela promotoria porque, segundo o tribunal, o estabelecimento não foi fiscalizado corretamente pelas autoridades.

"O Checkpoint não poderia ter crescido tanto como cresceu sem a colaboração da municipalidade de Terneuzen", afirmou a corte da cidade, que fica próxima à fronteira com a Bélgica, por meio de um comunicado.

O Checkpoint costumava atender até três mil pessoas diariamente. A prefeitura local chegou a colocar placas nas estradas indicando a localização do café Checkpoint e abriu um estacionamento nas proximidades, para evitar engarrafamentos.

Embora tecnicamente ilegal, a Holanda descriminalizou o consumo de até 5 gramas de maconha, em 1976, dentro de uma política de tolerância.

Leia mais sobre drogas

    Leia tudo sobre: drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG