Cães rottweiler atacam menina de dez anos na Escócia

Rhianna Kidd foi submetido a uma cirurgia de três horas para reconstruir a mandíbula e precisou de curativos nas pernas e braços

BBC Brasil |

selo

Uma menina de dez anos de idade foi gravemente ferida no domingo em um ataque com dois cães rottweiler na cidade de Dundee, na Escócia. O Parlamento da Escócia aprovou recentemente um projeto de lei com maiores punições a donos de cães que provocam incidentes como o de domingo. A lei só entrará em vigor no próximo ano.

A menina Rhianna Kidd foi submetida a uma cirurgia de três horas para reconstruir a sua mandíbula. Além disso, ela precisou de curativos nas pernas e braços. Ela não corre risco de morrer.

Sua mãe, Irene Grady, disse à BBC que saiu de casa correndo para acudir a menina, ao vê-la sendo arrastada por um dos rottweilers. "Quando eu cheguei onde ela estava, os cachorros se afastaram. Eu a peguei no meu colo. Ela berrava: 'Vó, minha perna, minha perna'", disse Irene.

A polícia está investigando o incidente. Dois cães e um filhote foram apreendidos e colocados em um canil. O dono dos cães teria dado sua permissão para que eles fossem mortos. A polícia quer saber como os cães estavam andando livremente na rua.

Legislação

Em abril, os parlamentares escoceses aprovaram uma lei que introduz contra donos de cães um mecanismo jurídico das leis britânicas conhecido como Anti-Social Behaviour Order ("asbo" na sigla em inglês).

O "asbo" é usado na Grã-Bretanha para punir e restringir o comportamento de menores de idade que perturbam a ordem pública. Com o mecanismo, os adolescentes podem ser proibidos, por exemplo, de beber ou falar palavrões em lugares públicos, ou são impedidos de frequentar determinados lugares.

O "asbo para cães", como está sendo chamada a nova lei que entrará em vigor no próximo ano na Escócia, obriga os donos de cachorros que agrediram pessoas a passar por cursos especiais de treinamento. As multas poderão chegar a mais de mil libras (mais de R$ 2,7 mil) para quem desobedecer a ordem.

Em outras regiões da Grã-Bretanha, legislações e políticas públicas envolvendo cães perigosos também estão em discussão. Em Londres, o vice-prefeito de Policiamento, Kit Malthouse, está em campanha para a criação de uma nova lei contra donos irresponsáveis de cães perigosos, ou pessoas que usam os seus cachorros como arma de intimidação. Calcula-se que 500 mil pessoas são mordidas ou atacadas por cães por ano na Grã-Bretanha, mas menos de 650 donos são punidos no mesmo período.

    Leia tudo sobre: cãescachorrosescóciarottweilergrã-bretanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG