Britânico é preso por plantar pornografia infantil no computador do chefe

A sentença ainda não foi estipulada, mas o juiz prometeu que o condenado passará "muito tempo" na prisão

BBC Brasil |

selo

Um homem foi condenado à prisão na quinta-feira em Londres por colocar fotografias de pornografia infantil no computador do seu chefe para tentar fazer com que ele fosse demitido.
Neil Weiner, de 40 anos, fazia serviços gerais para a escola Swanlea, no leste de Londres.

Ele elaborou um plano para tentar forçar a demissão do seu chefe, o zelador Eddie Thompson. O objetivo de Weiner era ser promovido para o posto de zelador. Em outubro de 2006, ele colocou 177 fotos de pornografia infantil no laptop de Weiner e denunciou o zelador à polícia de forma anônima, enviando um CD com as imagens para um delegado. Thompson foi preso e seu laptop foi apreendido. O zelador alegou que foi vítima de uma conspiração de pessoas que não gostavam dele.

Neil Weiner ainda repassou os dados a um jornal, o que tornou o caso público. Durante a investigação policial, o zelador e sua mulher disseram ter sido alvos de ameaças e até cusparadas. A polícia passou oito meses investigando o caso. Ao voltar para trabalhar na escola, que o emprega desde 1993, Thompson conta que continuou sendo discriminado pelos colegas. "Minha vida e meu bom nome foram quase destruídos por este vilão que tentou acabar com a minha reputação de uma forma monstruosa", disse Thompson, durante o julgamento, ocorrido em Londres na quinta-feira.

Weiner foi preso em 2007 depois que a polícia descobriu que ele era dono de um telefone celular que foi usado para uma das denúncias anônimas contra o zelador à imprensa. Neil Weiner, que é casado e tem dois filhos, recebeu duras críticas do juiz David Paget no julgamento de quinta-feira. "O que você fez contra um homem decente e honesto foi perverso", disse o juiz. "É difícil imaginar alguma conduta mais astuta, enganadora, torpe ou maliciosa do que a sua." A sentença de Weiner ainda não foi estipulada, mas o juiz prometeu que o condenado passará "muito tempo" na prisão.

    Leia tudo sobre: pornografiapornografia infantilpedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG