Britânica com QI alto vence concurso alternativo de Miss

Concurso para universitárias ou formadas exige capacidade para debater e realizar trabalhos voluntários

BBC Brasil |

selo

BBC
Kate Farr, formada em política, é modelo e atriz
Uma britânica formada em política pela Universidade de Leeds com QI considerado acima da média ganhou o título de Miss Mundo Universidade 2010. Katie Farr, de 24 anos, além de formada em política, é modelo, atriz e também pratica kickboxing. Ela tem um QI de 140 – o que, em pelo menos dois sistemas de classificação diferentes (Terman e Weschler), indica uma inteligência superior. A final do concurso ocorreu em Seul, na Coreia do Sul, após duas semanas de avaliações, nas quais Farr venceu outras 40 concorrentes do mundo todo e se tornou a primeira britânica a receber o título.

Para disputar o Miss Mundo Universidade, as participantes precisam ser estudantes universitárias ou formadas e ter a capacidade de demonstrar suas habilidades em um debate, realizar trabalhos de caridade e ter talentos individuais. Nesse concurso não há o tradicional desfile em traje de banho.

Este ano, as participantes precisaram aprender a preparar pratos da culinária tradicional coreana, alimentar moradores de rua, entregar carvão para pobres e participar de um fórum internacional de debates sobre a paz.

Modelo e atriz
Farr começou a trabalhar como modelo ainda na adolescência e já trabalhou como atriz. Em 2009, venceu o concurso de Miss Leeds, na Inglaterra, e foi uma das 20 finalistas no concurso de Miss Inglaterra. "Antes de entrar no Miss Inglaterra eu pensava que concursos de beleza eram apenas aquelas declarações idiotas sobre a 'paz mundial' e todo o resto", disse Farr. "Mas quando tentei entrar na competição, percebi que oportunidade fantástica seria, principalmente em termos de meu trabalho em caridade." "Fiz algum trabalho voluntário na África do Sul antes de entrar na universidade e foi então que decidi que isto era o que eu queria fazer, minha profissão", afirmou.

BBC
Final do concurso ocorreu em Seul, na Coreia do Sul
Depois da universidade, Farr tentou fazer algum tipo de trabalho voluntário, mas a competição era muito difícil. "Então alguém sugeriu participar do Miss Inglaterra e eu descobri que seria algo muito bom", disse. "Descobri que você precisa ser mais do que um rostinho bonito para entrar (na competição). Todas as garotas que estava lá tinham feito muitas coisas interessantes e (ser) a Miss Inglaterra seria uma grande plataforma para promover todas as coisas em que eu acreditava."

Foi no concurso de Miss Inglaterra que Farr ficou sabendo do Miss Mundo Universidade. O concurso foi criado em 1986 por líderes estudantis de universidades do mundo todo com o objetivo de promover a paz mundial. As vencedoras do concurso nos anos anteriores já se envolveram em atividades em países como Ruanda e em Kosovo.

    Leia tudo sobre: InglaterraMissuniversidadebelezaconcurso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG