Briga entre detentos em prisão mexicana deixa 31 mortos

Presos de gangues rivais se enfrentam com facas e armas improvisadas em penitenciária de Altamira, no Estado de Tamaulipas

BBC Brasil |

selo

Uma briga entre detentos em uma prisão mexicana nesta quarta-feira deixou 31 mortos e 13 feridos, segundo autoridades do país. Os funcionários da prisão de Altamira, no Estado de Tamaulipas, disseram que as vítimas tinham ferimentos causados por facas ou armas improvisadas.

Leia também: Militares encontram 13 corpos abandonados em caminhão no México

Reuters
Soldados e jornalistas são vistos em frente à prisão em Altamira, no México, após briga entre gangues rivais (04/01)

A briga começou depois que um grupo de presos entrou em uma parte da prisão à qual normalmente não teria acesso e atacou os detentos desse setor.

A prisão de Altamira fica no norte do México, na fronteira com o Estado americano do Texas, onde os cartéis do Golfo e dos Zetas estão imersos em uma violenta batalha pelo controle territorial das rotas do tráfico para os Estados Unidos. As rivalidades entre os traficantes muitas vezes se refletem também dentro do sistema penitenciário.

Confrontos e rebeliões

As brigas, fugas em massa, rebeliões e escândalos de corrupção são comuns nas prisões do México, segundo o correspondente da BBC no país Ignacio de los Reyes.

Em alguns casos, as autoridades reconheceram a infiltração do crime organizado na própria direção de muitas penitenciárias, que chegaram a ser usadas por cartéis de traficantes para esconder sequestrados. Analistas dizem ainda que outro dos principais problemas das prisões mexicanas é a superpopulação. A ocupação carcerária média no país fica em 137%.

Organizações de defesa dos direitos humanos advertiram as instituições penitenciárias de que as condições de vida degradantes em alguns centros de detenção são uma violação dos direitos humanos dos presos.

    Leia tudo sobre: méxicoprisãogangues

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG