Brasileira é presa na Itália após confessar ter espancado filho de 7 meses

Em coma, criança está internada no setor de neurocirurgia de hospital da cidade de Bari, onde foi operada nesta sexta-feira

BBC Brasil |

selo

Uma mulher brasileira com cidadania italiana foi presa nesta sexta-feira pela polícia de Bari, no sul da Itália, acusada de espancar o filho de sete meses, que está em coma no hospital da cidade. A Secretaria de Segurança de Bari não quis divulgar o nome da brasileira, de 28 anos.

Casada com um italiano de 35 anos, pai da criança, ela mora com a família na cidadezinha de Gioia del Colle, próximo de Bari. "Não podemos dizer o nome dela porque precisamos tutelar a criança", disse à BBC Brasil Vito Giordano, da assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança.

Segundo a polícia de Bari, o caso foi denunciado pelos médicos de um hospital para onde a criança foi levada pelo pai, em estado grave, após ter sido atendida pelo pronto-socorro de Gioia Del Colle. A criança está internada no setor de neurocirurgia do hospital, onde foi operada na tarde desta sexta-feira.

Agressões

De acordo com a polícia, a criança chegou ao hospital em condições muito graves, com marcas de espancamentos e mordidas em todo o corpo. Ela precisou ser internada na unidade de terapia intensiva. A mãe teria alegado aos médicos que as feridas foram causadas por uma queda do filho.

Segundo funcionários do hospital, no entanto, as feridas, fraturas e marcas em todo o corpo não pareciam consequência de uma queda, mas resultado de espancamentos e mordidas. Após visitar a criança, os médicos denunciaram o caso para a polícia.

Levada para a delegacia, a brasileira acabou confessando ter espancado o filho. Ela inocentou o marido, assumindo toda a culpa e foi presa por maus tratos e lesões graves. "Ela está em estado de detenção, no presídio de Bari, à espera de que terminem as investigações sobre os motivos que levaram a esse fato", disse o assessor da Secretaria de Segurança.

A violência contra a criança teria ocorrido enquanto o pai estava fora, a trabalho. De acordo com os jornais locais, o pai da criança teria ficado chocado ao ver o estado do filho ao chegar em casa. Ele teria dito que a mulher costumava espancar o menino após as brigas frequentes do casal. A polícia está avaliando a posição do pai e de familiares do casal, que não teriam denunciado antes as agressões contra a criança.

    Leia tudo sobre: itáliabrasileirabebê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG